Cuiabá, 24 de Setembro de 2018

EM PERÍODO ELEITORAL

Segunda-feira, 16 de Julho de 2018, 13h:39 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Botelho diz que se não puder fazer críticas é melhor fechar AL

Luana Valentim

(Foto: Gcom-MT)

Botelho e Taques- 2.jpg

 

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), declarou na manhã desta segunda-feira (16), em entrevista à Rádio Capital FM, que se não puder fazer uso da tribuna, no Legislativo, para fazer críticas ao governo então é melhor que a Casa fique sem expediente no período eleitoral.

 

A declaração do democrata foi dada ao sair em defesa da deputada emedebista, Janaína Riva, que comumente suscita polêmica, ao não medir críticas ao chefe do Executivo estadual, Pedro Taques (PSDB). E que esta postura estaria atrapalhando.

 

 “O trabalho parlamentar é isso, se você não puder criticar, não puder falar, então eu não sei o que de fato pode, faz parte da oposição, é um direito dela [Janaína], então se está atrapalhando o candidato, tem que fechar a Assembleia e falar que no período eleitoral cada deputado vá para casa. Melhor do que dizer que não pode fazer críticas e observações em relação a algum trabalho. Assim, não entendendo, essa é minha opinião”, ressaltou. 

 

Botelho relatou que recebeu uma procuração da Procuradoria Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral que está sendo analisada pela Procuradoria-Geral da Casa com novas regras eleitorais. Recomendações, ainda diz, que já foram passadas aos parlamentares. 

 

No entanto, o deputado analisa que é difícil impedir que os deputados que subam a tribuna não se qualifiquem como forma de justificar porque merecem estar de volta, mesmo que não peçam voto explícito. Ele falam na tribuna do trabalho que realizam nas suas bases e isto é absolutamente comum.

 

“Isso faz parte do trabalho parlamentar. Há um entendimento até que não fosse transmitido as sessões pela TV Assembleia. Eu realmente discordo, porque a população tem que conhecer e saber o trabalho que realiza um do deputado. Querer esconder isso é realmente entrar na contramão da história”, afirmou. 

 

Sobre as sessões que estão acontecendo na Assembleia, Botelho disse que no primeiro semestre foram aprovados todos os projetos que estavam na pauta, porém o voto do fundo da saúde foi decidido a prorrogação desse prazo. 

 

“Em um período de dois meses praticamente, que é o período eleitoral onde grande parte é candidato, foi resolvido que não será realizada sessões na terça-feira e quinta-feira. Poderão ser realizados debates e propostas de projetos, mas  serão as quartas-feiras que as sessões deliberativas deverão ocorrer. Uma pela manhã outra no final da tarde, quando será obrigada a presença dos deputados”, finalizou.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Agosto 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br