Cuiabá, 22 de Outubro de 2018

E APOIO A BOLSONARO

Terça-feira, 09 de Outubro de 2018, 12h:00 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Selma descarta denúncia de abuso de poder em campanha ao Senado

Claryssa Amorim
Da Redação

Foto: (Luana Valentim)

SELMA

 

Em entrevista, nesta terça-feira (9), à Rádio Capital FM, a juíza aposentada e eleita senadora de Mato Grosso, Selma Arruda (PSL), declarou que a denúncia sobre os R$ 700 mil gastos durante período eleitoral já foi retirado da pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), pois se atentou que não existe esse crime, já que o valor foi usado antes da campanha eleitoral.

 

Mas admitiu que a investigação continua para saber se houve abuso de poder econômico, mas garante inocência, já que mostrou as provas necessárias sobre o caso.

 

Selma ainda alfinetou a imprensa que divulgou a denúncia do caixa 2. Para ela, a imprensa fez uma “ênfase” de algo que “não existe”. A denúncia foi feita por Sebastião Carlos Gomes de Carvalho (Rede), o adversário da candidata na campanha.

 

“A questão da acusação de caixa 2 já saiu da pauta do TRE.  Embora a imprensa tenha dado uma ênfase de que realmente houve o caixa 2. Aqueles gastos não eram da campanha, eram anteriores a minha campanha, então, não se fala em caixa, antes de campanha”, argumentou Selma.

 

As investigações apontam que quatro cheques da pessoa física da juíza aposentada, sendo dois de R$ 150 mil e um de R$ 100 mil, foram assinados e pagos ao ex-marqueteiro de campanha [Junior Brasa] durante o período vedado de propaganda eleitoral. 

 

“A investigação permaneceu para saber se houve abuso de poder econômico. Mas, quanto a isso, estou tranquila porque para configurar o abuso de poder econômico, não basta você ter comprovação de quantos você gasta, mas sim do quanto tenha causado em nível de desequilíbrio no resultado da eleição e isso não aconteceu”, alegou. 

 

A relatoria da ação está sob a responsabilidade do desembargador do Tribunal Regional Eleitoral, Pedro Sakamoto que decretou segredo de justiça na ação que foi proposta pelo candidato ao Senado da Rede, Sebastião Carlos. A acusação veio à tona no dia 30 de setembro deste ano, após o juiz eleitoral, Jackson Coutinho, receber a denúncia de que a juíza aposentada estaria praticando o crime de ‘caixa 2’. Agora, ela está sendo investigada pela Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Estadual (MPE) por suspeita de abuso de poder econômico.

 

Nos autos, advogado Diogo Sachs, que patrocina a defesa da juíza Selma Arruda, argumentou que os extratos bancários da conta pessoal da magistrada seriam apresentados de forma espontânea, em um prazo de três dias, sendo desnecessária a sua quebra de sigilo bancário. E fala sobre a necessidade do sigilo, para salvaguardar as informações bancárias da candidata e impedir novos episódios do reality show formado em torno do processo.

 

Além de acatar o pedido de sigilo, o desembargador negou o pedido do MPF para ser polo ativo da ação. "Evitando desnecessário tumulto processual, sem prejuízo de sua regular atuação no processo", finalizou.

 

CORRUPÇÃO E BOLSONARO 

 

Selma voltou a reafirmar - na entrevista à rádio, nesta segunda -. sua luta no combate a corrupção. Assegurando que uma de suas principais lutas no Senado é 'trabalhar para prevenir a corrupção e não esperar que os fatos ocorram para depois investigar'.

 

Sobre o segundo turno das eleições para Presidente da República, a magistrada aposentada reiterou seu apoio ao candidato do seu partido, Jair Bolsonaro, revelando sua certeza que ele será o novo presidente e que já está buscando os votos dos mato-grossenses que não votaram nele no 1º turno e que não tem “simpatia pelo PT”. 

 

“Queremos engrossar o caldo aqui em Mato Grosso. Assim, estamos convocando todos para sermos soldados e isso é muito importante para eleger o nosso capitão Bolsonaro. Já estou sendo convocada para reuniões para resolvermos o que vamos fazer para apoia-lo. Estou sem recurso para campanha do Bolsonaro, mas deveremos usar a conta do partido para as pessoas doarem e usarmos para a campanha dele aqui no Estado em ritmo de festa”, finalizou.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br