Cuiabá, 21 de Maio de 2019

POLÍTICA
Domingo, 14 de Abril de 2019, 10h:38

HOSPITAL ESTÁ DE PORTAS FECHADAS

Emanuel Pinheiro deve anunciar decisão sobre a Santa Casa nesta segunda, 15

Euziany Teodoro
Única News

Secom Cuiabá

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou, em sessão solene da Assembleia em comemoração aos 300 anos de Cuiabá, que nesta segunda-feira (15), com horário ainda a ser definido, ele bate o martelo e apresenta sua decisão em relação à Santa Casa de Misericórdia.

O hospital, que está há mais de 30 dias fechado, amarga sete meses de salários atrasados aos funcionários, sintomas de má gestão – inclusive com indícios de super-salários e outras irregularidades.

“Nesta segunda vou anunciar minha decisão sobre a Santa Casa. Vamos convocar coletiva. Segunda é o dia “D””, informou o prefeito.

Vários agentes políticos têm defendido a intervenção da Prefeitura na unidade hospitalar, posicionamento da própria Câmara de Vereadores da Capital, que enviou ofício pedindo a iniciativa ao prefeito.

O senador Wellington Fagundes (PR) também falou sobre o assunto na ocasião e apontou os recursos que a bancada federal pretende encaminhar à saúde em Mato Grosso.

“O nosso trabalho foi alocar recursos. Fizemos assim ano passado, colocando mais de R$ 100 milhões ao governo do estado. E este ano destinaremos 100% das emendas à saúde. São R$ 159 milhões. Para melhorar a saúde, não é melhorar só uma instituição. Tem que trabalhar na capital e no interior. Se o interior vai mal, causa uma convulsão à capital”.

Sobre a Santa casa, ele afirmou que cabe ao prefeito decidir para uma intervenção ou não. “Tivemos várias reuniões em Brasília com o Ministério da Saúde, com a direção da Santa Casa, o prefeito e a bancada. O ministro Mandetta é daqui. Nasceu quando ainda era estado único. Ele tem um carinho especial. Mas compete à Câmara e à Prefeitura fazer uma intervenção. Se é o melhor caminho, cabe ao prefeito decidir”.

Ele defende uma auditoria na Santa Casa. “Nós acreditamos que a Santa Csa tem que estar aberta e conversamos com o diretor no sentido de que faça uma auditoria para mostrar a real situação. E, depois, um planejamento de como serão aplicados os recursos que estamos buscando”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE