Cuiabá, 20 de Outubro de 2018

COMBUSTÍVEIS

Sexta-feira, 05 de Outubro de 2018, 09h:33 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Gasolina acumula alta de 20% em 12 meses, aponta IBGE

Somente em setembro, alta foi de 3,94%. No acumulado nos 9 primeiros meses do ano, o aumento é de 13,74%.

Por Darlan Alvarenga e Daniel Silveira, G1

(Foto: EPTV/Reprodução)

 

O preço médio da gasolina no país acumulou em 12 meses até setembro alta de 19,99%, segundo dados sobre a inflação divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Somente em setembro, a gasolina registrou alta de 3,94%. No acumulado nos 9 primeiros meses do ano, o aumento é de 13,74%

 

De acordo com o gerente da pesquisa, Fernando Gonçalves, a gasolina representou 18% da inflação de 4,53% no país, no acumulado em 12 meses, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

 

A principal pressão inflacionária no mês de setembro, segundo o IBGE, veio dos combustíveis que saíram de uma deflação de 1,86% em agosto para alta de 4,18% em setembro, e respoderam por metade da variação mensal de 0,48% do IPCA.

 

Já o preço do diesel teve alta de 6,91% em setembro, acumulando aumento de 12,39% em 12 meses.

 

O etanol por sua vez subiu 5,42% em setembro, acumulando alta de 8,69% no ano.

 

Razões da alta

 

A alta dos combustíveis em setembro foi influenciada pela alta no preço do barril do petróleo, bem como pelo dólar mais alto. O IBGE lembrou ainda que no dia 31 de agosto o diesel nas refinarias foi reajustado em 13% depois de 3 meses de congelamento de preços.

 

 

O gerente da pesquisa explica que a gasolina é o segundo ítem de maior peso na composição da inflação.

 

"Dentro da lista de 383 itens que compõem o IPCA, se destacam a refeição e a gasolina, por causa do quanto eles representam nos gastos da família. Por isso que quando tem uma variação forte no preço da gasolina, aumenta o IPCA"

A gasolina pesa 4,53%, enquanto a refeição pesa em torno de 5%. "Só para se ter ideia, a energia elétrica, que tem muito peso no orçamento das famílias, representa 4,07% do IPCA. O arroz, pesa 0,58% e a batata-inglesa, 0,14%", destacou o pesquisador.

 

Na semana passada, os preços da gasolina, do diesel e do etanol encerram a semana em alta, segundo levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

 

O preço da gasolina para o consumidor subiu 0,95%, para R$ 4,696, e renovou a máxima do ano. Foi o quinto aumento seguido. A ANP chegou a encontrar o litro da gasolina vendido a R$ 6,290.

 

A pesquisa também apurou que o diesel aumentou 0,41% na semana. O litro do combustível chegou a R$ 3,655. Também é o quinto aumento consecutivo. Já o preço do etanol avançou 1,20%, para R$ 2,865.

 

 

O valor representa uma média calculada pela ANP e, portanto, pode variar de acordo com a região.

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br