Cuiabá, 10 de Agosto de 2020

SOCIAL
Terça-feira, 14 de Julho de 2020, 08h:00

RACISMO

Quem fala de racismo pode ser racista? Neuropsicólogo revela conceito polêmico com base na psicologia da lei do espelho

Por Tamires José/Única News

ABRE FOTO 03.jpg

Fabiano de Abreu, neurofilósofo e psicanalista, analisa que os motivos comportamentais, sociais e culturais que leva o outro a julgar o seu próximo reside na ausência de autoconhecimento e auto-aceitação.

 

Fabiano de Abreu revela com base nos seus estudos e pesquisas que falar de preconceito pode trazer mais preconceito e pode ser um ato preconceituoso.

O assunto preconceito é sempre muito polêmico. A maioria quer acabar com o preconceito, até porque a ética e a moral numa sociedade definem que ele não pode existir, assim como não faz sentido levando em consideração que o bom da vida são as diferenças. O neurofilósofo Fabiano de Abreu ao refletir sobre essa questão, escreveu o seu conceito baseado em pesquisas, estudos e leis da psicologia que, mesmo causando polêmica, decidiu divulgar.

A falta de autoconhecimento leva a julgar o outro e invadir o espaço alheio, afirma neurofilósofo

Fabiano de Abreu, neurofilósofo e psicanalista, analisa que os motivos comportamentais, sociais e culturais que leva o outro a julgar o seu próximo reside na ausência de autoconhecimento e auto aceitação.

Embora estejamos em uma época em que a diversidade e o respeito ao diferente tem sido pauta de diversas discussões e manifestações artísticas, culturais e sociais, ainda não evoluímos o suficiente como sociedade para nos livrarmos totalmente dos nossos pré-conceitos e julgamentos.

Nesse contexto, nossas opiniões sempre serão bem-vindas, e serão recebidas como um presente. E não como uma crítica, julgamento e condenação. Aqueles que criticam e julgam e se sentem bem após emitirem as suas opiniões regadas de "achismos" subjetivos, na verdade, estão querendo fugir da necessidade urgente de olhar para as suas próprias vidas. Afinal, o outro sempre carrega aspectos que são ou já foram nossos. Também por isso é sempre tão mais fácil enxergar no outro aquilo que não conseguimos enxergar em nós mesmos."


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE