Cuiabá, 20 de Abril de 2018

JUSTIÇA ELEITORAL

Quarta-feira, 26 de Abril de 2017, 13h:27 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Siglas em MT têm até terça para prestarem contas e evitar perda do fundo partidário

Da Redação

(Foto: Reprodução)

TRE- 3.jpg

 

Em Mato Grosso, 31 diretórios estaduais e 328 diretórios municipais têm até a próxima terça-feira (02), para prestarem contas à Justiça Eleitoral, das receitas e despesas realizadas no exercício financeiro de 2016 das legendas partidárias.

 

De acordo com a Lei nº 9.096/95, o prazo final para a entrega da prestação de contas é dia 30 de abril do ano seguinte ao da referência das contas. No entanto, o prazo foi automaticamente prorrogado porque 30 de abril recai no domingo e na segunda (1º/05) é feriado

                                

O artigo 224 da Lei nº  13.105/2015 (Código de Processo Civil) determina que o vencimento do prazo será prorrogado para o primeiro dia útil seguinte, se coincidirem com dia em que o expediente forense for encerrado antes ou iniciado depois da hora normal ou houver indisponibilidade da comunicação eletrônica.

 

O Tribunal Regional Eleitoral e os juízes eleitorais podem determinar a suspensão imediata da distribuição ou repasse de novas cotas do Fundo Partidário aos diretórios partidários que não prestarem contas.

 

Os diretórios inadimplentes podem ainda, ter as contas julgadas como não prestadas e neste caso, não poderão lançar candidatos nas eleições. A obrigação de prestar contas está prevista na Lei nº 9.096/1995, enquanto o processo de sua elaboração e entrega está regulamentada na Resolução nº 23.464/2015 do Tribunal Superior Eleitoral.

 

 

Todos os partidos que estiveram vigentes em 2016, ainda que só por um mês, possuem a obrigatoriedade de prestar contas do referido ano. Em Mato Grosso se encontram nessa situação as seguintes siglas partidárias: DEM, PC do B, PDT, PEN, PHS, PMDB, PMN, PP, PPS, PR, PRB, PRP, PRTB, PSB, PSC, PSD, PSDB, PSOL, PT, PTB, PTC, PTN, PV, REDE, PMB, PPL, PSDC, PSL, PT do B, PROS e SD.

 

Os diretórios municipais que não movimentarem recursos financeiros, nem arrecadaram bens estimáveis em dinheiro podem optar pela Declaração de Ausência de Movimentação de Recursos, instituída pela Lei nº 13.165, de 29 de setembro de 2015.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Fev 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade



Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br