Cuiabá, 23 de Setembro de 2018

EFEITO DELAÇÃO

Terça-feira, 29 de Agosto de 2017, 11h:12 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Com 3 ações por lavagem e corrupção, Ezequiel fala em inocência sobre vídeo de suposta propina

Por Lara Belizário/ Única News

Reprodução

Ezequiel Fonseca

 

 

Durante entrevista a uma rádio na Capital, na manhã desta terça-feira (29), o deputado federal, Ezequiel Fonseca (PP), voltou a afirmar que o dinheiro que ele e o deputado José Domingos Fraga (PSD) receberam do então chefe de gabinete de Silval Barbosa, Silvio Correa, não era propina. 

 

Garantindo que no tempo certo a sociedade saberá por qual o motivo eles receberam o dinheiro.

 

O vídeo da entrega do dinheiro faz parte dos autos da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa, homologada pelo ministro Luiz Fux,  do Supremo Tribunal Federal (STF). O material foi entregue como prova das suspeitas de corrupção e pagamentos de propinas declaradas por Silval.

 

O vídeo foi exibido com exclusividade pelo Jornal Nacional na última quinta-feira (24). Com continuidade nesta última segunda-feira (28), também pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, desta vez com vídeos de outros parlamentares, muitos colegas de Casa, igualmente pegando suposta propina do ex-governador peemedebista Silval Barbosa.

 

Segundo o deputado, sua vida política sempre foi pública, digna e ilibada o suficiente para ganhar a confiança dos que confiam em seu trabalho.

 

“Não entrei no mundo da política para participar de esquemas fraudulentos, ou  para enriquecer-me da forma como propuseram nessa delação. Os criminosos confessam e agora querem ser colaboradores da justiça e assim, envolver meu nome e o de outras pessoas que tem uma história na política  mato-grossense”, declarou.

 

Só para lembrar que o deputado responde aos inquéritos 4249 e 4297 e a ação penal 941. Sob a acusação de corrupção eleitoral, lavagem de dinheiro, peculato e crimes da Lei de Licitações. Até o momento, o deputado alega que a ação penal já esta em fase de conclusão. Enquanto nos inquéritos, ele aguarda para prestar esclarecimentos. 

 

Durante entrevista, o deputado ainda declarou que nunca recebeu recursos de forma ilícita. Para ele, as imagens veiculadas pela imprensa, mesmo editadas, demonstram isso.

 

"Eu busco sempre um trabalho limpo e honesto. Também contesto de que, na condição de deputado estadual, eu e outros colegas cobrávamos quantias para defender o governo. Nunca cobrei qualquer quantia ilícita em troca de meu apoio parlamentar e tão pouco me foi entregue dinheiro pra este fim", afirmou. 

 

 Conforme o deputado, as imagens serão esclarecidas no mo mento adequado. "No momento certo vou dizer, não vou ficar adiantando e inventando história. Na hora certa vou dizer o que estava acontecendo lá, eu preciso e vou esclarecer o ocorrido... Aquilo no vídeo não era dinheiro de propina", garantiu o deputado.

 

O parlamentar crê ainda que a verdade virá à tona. "A justiça será feita e consolidada na medida que os fatos forem apurados e, com a abertura do inquérito, que já esta feito. Neste momento vou apresentar minha defesa, aí a verdade aparecerá", declarou.

 

 

Na delação de Silval

 

Além dos deputados Ezequiel Fonseca e Domingo Fraga, foram flagrados recebendo suposta propina o o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PSDB), a prefeita de Juara, Luciana Bezerra (PSB), o deputado estadual, Hermínio Barreto e o ex-deputado estadual Alexandre César. O ex-governador também citou, na delação, o atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

 

E nesta segunda foram mostrados em nível nacional, novos vídeos que fazem parte da delação do ex-gestor estadual, pagando suposta propina aos ex-deputados estaduais Carlos Azambuja e Airton Português.

(Com informações da Rádio Capital FM 101.9)

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Agosto 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br