Cuiabá, 19 de Julho de 2018

CONFUSÃO NA CÂMARA

Quinta-feira, 28 de Junho de 2018, 10h:01 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Jornalista denuncia humilhações e faz BO contra vereador por assédio moral

Da Redação

Foto: (Reprodução)

Luciana

 

A jornalista Luciana Laura da Conceição e Silva denunciou o vereador Clayton Nassarden Guerra, o Sardinha (PTB), por assédio moral. Luciana é responsável pela divisão de imprensa da Câmara dos Vereadores de Várzea Grande e relatou que o parlamentar chegou a chamar o povo de burro.

 

O boletim de ocorrência foi registrado na última terça-feira (26), por volta das 12h30, após o parlamentar reclamar na tribuna da Casa que a jornalista não compareceu na reunião com a prefeita Lucimar Campos (DEM) e não ter produzido matéria para divulgação.

 

Em contrapartida, Luciana relatou no boletim de ocorrência que o vereador não apresentou nenhuma solicitação formal pedindo a presença da imprensa no Legislativo. Ainda disse que durante a sessão ordinária, Sardinha teria se excedido ao dizer que a Casa de Leis não divulgou o fato.

 

Após reclamação, o presidente da Câmara de Várzea Grande Chico Curvo (PSD), estava na sala de imprensa relatando sobre outro acontecimento, quando Sardinha entrou no local de trabalho da jornalista, reclamando ainda mais.

 

“O vereador não nos comunicou e nem nos entregou a pauta que ocorreria a reunião. Terminando 12h30 a sessão, estava com meu colega conversando com o presidente da Câmara, o vereador Chico Curvo, e logo chegou o vereador. Então eu o questionei, o senhor que sempre diz ser jornalista e diz que nós não fazemos o nosso trabalho, teve um fato onde o senhor deveria ter nos entregue a pauta com antecedência do que iria acontecer, juntamente com a reunião”, relatou.

 

A jornalista ainda relata que o vereador pôs o dedo próximo a seu rosto e disse que eles (comunicação) eram incompetentes. O parlamentar exaltado ainda teria dito que "quem mandava era ele" por ser vereador e a função da jornalista era tratá-lo como "excelência". 

 

Ainda conforme o boletim, o vereador afirmou que a forma em que as matérias são escritas estão erradas, porque "o povo é burro mesmo, por não entender o significado da palavra deferida".

 

A vítima também contou na delegacia que pensou que iria apanhar por sair em defesa do povo que o vereador citou, já que o mesmo se irritou ainda mais, saindo gritando pelo corredor que iria "pegar no pé e que iria continuar expondo-a na tribuna".

 

A jornalista ainda relata que esse não teria sido o primeiro vereador a destrata-la, sem citar o nome, ela disse que tem um boletim de ocorrência já registrado contra ele pelo mesmo motivo. Luciana declara que se sente perseguida por ser mulher.

 

O vereador Sardinha requereu ao Legislativo o Estatuto do Servidor, cobrando respeito mútuo entre funcionários e vereadores. No documento, ele pede para que fosse tomada as providências cabíveis referente à conduta da jornalista.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Junho 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br