Cuiabá, 05 de Dezembro de 2019

POLÍCIA
Quinta-feira, 27 de Junho de 2019, 10h:54

REVELOU AOS PROFESSORES

Pais e vizinhos são presos por estuprar menina de 6 anos; pai a fazia ver vídeos pornográficos

(Foto: Divulgação)

Seis pessoas, entre elas pai e a mãe, envolvidos em estupro de uma criança de 6 anos, em Carlinda (a 724 km de Cuiabá) foram presos, após mandados decretados pela Justiça, com base em investigações da Polícia Civil. As outras quatro pessoas presas, além do casal, são vizinhos da família.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos eram investigados desde abril, após denúncia do Conselho Tutelar à Delegacia de polícia de Carlinda. A menina, de 6 anos, revelou na escola que era abusada sexualmente por pessoas de seu convívio.

Diante dos fatos, a Polícia Civil passou a ouvir os professores da criança, os conselheiros tutelares que atenderam o caso, parentes e outras testemunhas. Ao ser ouvida, a criança contou com detalhes os estupros praticados pelo pai e vizinhos. No decorrer das apurações, os suspeitos também foram ouvidos.

Com base nos depoimentos e como medida de proteção a criança em situação de risco, a Polícia Civil pediu à Justiça, uma oitiva especial.

De acordo com o delegado que acompanhou os depoimentos, Vinícius de Assis Nazário, durante oitiva especial, na terça-feira (25), a vítima revelou que seu pai colocava vídeos pornográficos para assistir. Ao relatar para a mãe o ocorrido, a suspeita passou a ameaçar a filha, dizendo que se ela continuasse falando sobre o assunto, o pai seria preso e consequentemente, ela apanharia muito.

“Os indícios apontam que a mãe da vítima vinha coagindo a filha, tentando convencer a menina a não dizer a verdade em juízo. A criança chegou a revelar que os pais prometeram dar um pastel, caso ela mentisse sobre os fatos”, lamentou o delegado.

Ao final da audiência, o Ministério Público do Estado (MPE) representou pelo pedido de prisão temporária dos acusados, deferidos imediatamente pela Justiça.Com as prisões de 30 dias cumpridas, a Polícia Civil dará continuidade nas diligências para ouvir novamente os suspeitos e outras testemunhas, para conclusão do inquérito de natureza estupro de vulnerável.

O pai da vítima será indiciado também por expor a criança a assistir vídeo pornográfico, bem como pela omissão a mãe responderá por fraude processual.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE