Cuiabá, 28 de Outubro de 2020

SAÚDE E BEM ESTAR
Terça-feira, 25 de Agosto de 2020, 08h:52

NOVA REALIDADE

Telemedicina: atendimento online é opção viável na pandemia

(Foto: Reprodução)

A pandemia causada pelo novo coronavírus gerou uma série de mudanças drásticas no mundo. Além de alterações em protocolos e serviços de atendimento, pequenos gestos, como beijos e abraços, precisaram ser deixados de lado nesse novo período, a fim de respeitar as medidas de distanciamento social.

Com o mesmo objetivo de evitar aglomerações e diminuir os casos de contágio, o atendimento médico também passou por transformações. Visitas aos hospitais para consultas foram cessadas temporariamente, tornando o ambiente hospitalar cada vez mais focado no tratamento da COVID-19.

Assim, para continuar suprindo as necessidades da população, o Conselho Federal de Medicina regulamentou a prática da telemedicina em março de 2020, permitindo que algumas especialidades realizem o atendimento online durante todo o período de combate à pandemia.

Vantagens e desvantagens da telemedicina

Gilberto Narchi, cirurgião vascular, explica que, além de diminuir as chances de contaminação, a telemedicina evita o deslocamento ao consultório, clínica ou hospital, gerando comodidade ao paciente.

De acordo com o especialista, quadros considerados leves podem ser diagnosticados e tratados à distância. Caso seja preciso, o médico também pode realizar a análise de resultados de exames via telechamada, trazendo, mais uma vez, facilidade do acesso ao paciente - principalmente àqueles que possuem dificuldade no deslocamento até o consultório.

Entre as desvantagens do método, entretanto, Gilberto conta que a falta de contato pessoal pode afetar a relação médico-paciente. Como a telemedicina exclui o exame físico, a avaliação do quadro não pode ser feita de forma completa, o que pode gerar certos riscos.

"Acredito que a modalidade de atendimento deveria ser implantada para casos simples, consultas de retorno de exames ou acompanhamento de tratamentos já iniciados em consulta presencial", reflete o cirurgião.

Cuidados no teleatendimento

Nem todos os quadros médicos podem ser atendidos de forma remota. Complicações de saúde crônicas ou ferimentos, por exemplo, necessitam avaliação física. Nessas situações, é recomendado que o paciente se dirija ao consultório, seguindo todas as regras de higiene e proteção, como o uso de máscaras e a lavagem correta das mãos.

Além disso, durante a consulta via telechamada, para algumas especialidades, pode ser necessário que o paciente precise utilizar alguns tipos de ferramentas médicas, como o termômetro e medidor de pressão arterial, por exemplo.

"É possível treinar o paciente ou familiar a fazer algumas medições, como pressão, temperatura, frequência cardíaca e obter dados confiáveis. Mas, dependendo da especialidade, como oftalmologia, isto não é possível", explica o cirurgião vascular Gilberto Narchi.

Devido a possibilidade de queixas simples e mais frequentes, como diarreia e resfriado, serem atendidas virtualmente, consultas via vídeo podem se tornar algo mais comum no futuro, gerando uma maior comodidade para milhares de pessoas.

Dessa forma, Marchi acredita que a telemedicina pode se tornar uma tendência para os próximos anos e que a pandemia acelerou um processo que, provavelmente, aconteceria mais lentamente. Portanto, converse com seu médico sobre a possibilidade de realizar atendimentos por vídeo.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE