Cuiabá, 18 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA
Sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2020, 13h:47

CONTRATO SEM LICITAÇÃO

Secretário de Saúde é investigado por possível dano ao erário de R$ 414,7 mil

Ana Adélia Jácomo
Única News

Divulgação

O Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT) abriu inquérito civil em 10 de fevereiro para apurar possível dano ao erário na ordem de R$ 414,7 mil em contrato firmado entre a Prefeitura de Chapada dos Guimarães (65 Km de Cuiabá) e o Laboratório Biocenter Análises Clínicas.

É investigado o secretário municipal de Saúde, Jamirson Alves Murtinho, o proprietário do laboratório H.S.K e a própria empresa. A denúncia foi feita pelo INAC (Instituto de Análises Clínicas) e aponta possível ilegalidade/improbidade na contratação emergencial da concorrente, feita sem licitação.

De acordo com o promotor Leandro Volochko há indícios de favorecimento ao laboratório Biocenter, com violações às Lei das Licitações e Improbidade Administrativa. O promotor determinou que a empresa investigada apresente, no prazo de 10 (dez) dias úteis, cópias do contrato de locação e do Alvará das Vigilâncias Sanitárias referente ao ano de 2018 em diante. 

Outra investigação

O MP também investiga denúncia de chantagem e possível manipulação em planilhas relativas à Prefeitura de Chapada dos Guimarães. A denúncia foi feita pela prefeita Thelma de Oliveira (PSDB) ao mesmo promotor, Leandro Volochko.

Consta na Portaria 005/2020 que Thelma, o procurador-geral do município, Renato de Almeida Orro, bem como o secretário de Finanças, Hermes Eduardo de Souza e Silva, afirmam que a empresa CMF Empreendimentos ME. estaria tentando chantagear para obter pagamentos relativos às obras.

A Portaria também afirma que existe um áudio, supostamente de uma conversa com o então secretário municipal de Finanças, Hermes, e o funcionário, que seria utilizado para possível abertura de investigação pela Câmara de Vereadores numa tentativa de afastar a prefeita do cargo.

O promotor afirma que, muito embora a denúncia tenha sido feita para convencer o Ministério Público sobre a existência de uma possível chantagem em curso contra a prefeita de Chapada dos Guimarães, o conteúdo do áudio anexado aos autos precisa ser investigado.

“Chama a atenção o áudio para comportamento pouco ortodoxo/republicano do então secretário municipal de finanças, sr. Hermes, no sentido de ajudar e orientar o funcionário da empresa contratada para realizar obras públicas a não tomar prejuízo. Entendo que o diálogo travado inspira suspeitas de possível manipulação em planilhas das obras para, justamente, evitar-se eventual prejuízo da empresa CMF Empreendimentos ME relativo ao contrato n. 055/2018. Tal fato é o objeto de investigação deste inquérito civil”, diz trecho do documento.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE