Cuiabá, 04 de Julho de 2020

POLÍTICA MT
Sexta-feira, 29 de Maio de 2020, 12h:10

POLÍTICA EM MEIO À PANDEMIA

Pinheiro vai acionar Mauro Mendes por contravenção penal e lei de segurança nacional

Euziany Teodoro
Única News

(Foto: Reprodução)

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, comunicou, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (29), que vai processar o governador Mauro Mendes por supostas “mentiras, leviandades e irresponsabilidades” que ele teria propagado contra a Prefeitura de Cuiabá.

O prefeito deve processar o governador por contravenção penal e, “se couber”, segundo ele, também na lei da segurança nacional.

Falando diretamente ao governador durante a live, afirmou que Mendes terá que provar o que tem dito. “O senhor está gerando pânico em cima de um fato inexistente, mentindo para a população com o único intuito de me prejudicar, de me atingir eleitoralmente, com uma eleição que nem estou interessado em discutir. Infelizmente, como ele tá passou todos os limites, vai responder no rigor da lei. Se o que ele diz, que eu sei que é mentira, mas ele disse que é verdade, então ele vai provar, porque vou representa-lo por contravenção penal e, se couber, enquadrá-lo também na lei de segurança nacional” anunciou Pinheiro.

A rusga entre os dois principais líderes políticos do Estado é antiga, mas parece ter chegado ao limite durante a pandemia do novo coronavírus. Há alguns dias, o governador e outros membros do Governo do Estado têm acusado o prefeito de não colaborar com a abertura de novos leitos de UTI para enfrentamento à doença, além de supostamente ter fechado 40 leitos de UTI no Hospital Municipal de Cuiabá, o HMC, mesmo tendo recebido recursos do Governo Federal para isso.

Pinheiro questiona “como pode ter fechado leitos da Covid-19, se não abriu novos leitos”, conforme dizem os membros do Governo.

“Eu estou vendo você e seus secretários, aí, se movimentando com o jogo ensaiado, aqui e acolá, tentando vender uma mentira, criar um factoide para a população, tentando dizer que a Prefeitura fechou leitos, depois fala que não abriu leitos. Vocês nem se entendem. Vocês dizem que não abri nenhum leito e no outro dia fala que eu fechei leitos. Ué! Se eu não abri, como é que eu vou fechar?”, ironizou.

O Estado acionou a Prefeitura de Cuiabá, na quarta-feira (27), por supostamente ter impedido a fiscalização estadual de leitos de UTI no HMC, no Hospital São Benedito e no antigo Pronto Socorro de Cuiabá. Já nesta sexta-feira (29), denunciou a Prefeitura à Procuradoria-geral da República (PGR), por ter recebido R$ 41,4 milhões do Governo Federal para combate ao coronavírus e, segundo o Governo, não ter investido em leitos para a doença.

Por fim, Pinheiro disse que, “se for preciso”, poderá retomar o diálogo institucional com Mauro Mendes. “Eu faço o que for necessário, até sentar com o governador para conversar, se a população quiser. Até porque, ele não precisa gostar de mim. Nós temos que cuidar da cidade e do Estado. Cuiabá e Mato Grosso é preciso que haja um diálogo, pelo menos institucional, de alto nível, entre o governador do Estado e o prefeito da Capital”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE