Cuiabá, 12 de Julho de 2020

POLÍTICA MT
Segunda-feira, 01 de Junho de 2020, 10h:38

ESTUDO DA PGE

Mendes estuda proposta para ajudar professores que não tiveram contratos renovados

Euziany Teodoro
Única News

(Foto: Mayke Toscano/Secom)

A Procuradoria Geral do Estado deve apresentar ao governador Mauro Mendes, ainda nesta segunda-feira (1º), uma proposta para minimizar o impacto financeiro na vida dos professores interinos que não tiveram seus contratos renovados com o Governo do Estado. A informação é do próprio governador Mauro Mendes, em entrevista à radio Mega FM, na manhã de hoje.

Mendes voltou a explicar que os professores que estão sem contrato são aqueles que fizeram greve no ano passado e que, devido ao atraso na reposição das aulas, deveriam ter voltado às salas de aula em 23 de março, justamente quando teve início a suspensão das aulas devido à pandemia do novo coronavírus.

“Tudo que a gente quer fazer no Governo, tem que fazer de acordo com a legislação. A Procuradoria Geral do Estado está estudando esse caso e deve me apresentar no dia de hoje uma alternativa, uma solução dentro daquilo que a lei permite. Aí nós iremos implementar para resolver a questão desses dois mil professores, que seriam contratados e não foram, porque as aulas não tinham iniciado”, disse o governador.

O Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sintep-MT) afirma que são entre 6 mil e 7 mil os profissionais sem salários durante a pandemia por causa dessa situação. No entanto, o governador diz que são entre 2 mil e 2.500.

“É em torno de 2.500 contratados e, desses, 17% dão aula no município também, então não estão desempregados, mas os que estão, o Governo está sensível. Mas temos que pensar que são 2 mil. Quantos milhares de garçons, de pessoas autônomas estão sendo afetadas? Então é um problema maior. O problema do Governo não é só de seus funcionários, é um problema do cidadão”, disse.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE