Cuiabá, 28 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA
Terça-feira, 14 de Janeiro de 2020, 14h:43

NOVAS REGRAS

Mendes dá bronca e diz que pecuaristas clandestinos ‘serão duramente punidos’

Ana Adélia Jácomo
Única News

Secom-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) fez duro discurso direcionado aos pecuaristas de Mato Grosso que "vivem na clandestinidade". Segundo ele, há 8 mil profissionais atuando no mercado da carne de forma ilegal, os quais serão “duramente punidos”.

As declarações foram dadas nessa segunda-feira (13), durante assinatura do termo de cooperação técnica entre Governo do Estado, Ministério Público Federal (MPF), pecuaristas, frigoríficos de Mato Grosso e Instituto Mato-grossense da Carne (Imac). Mendes declarou ainda que o excesso de burocracia adotado no passado, criou um cenário favorável aos “malandros de carteirinha” e agora, segundo ele, os produtores de boa-fé e bem-intencionados terão mais facilidade para entrar na legalidade.

“Quando o Estado brasileiro cria muita burocracia, ele consegue 'pegar' as pessoas de bem. Os que praticam ilegalidades se especializam nisso e a burocracia acaba pegando somente as pessoas de bem, porque os malandros de carteirinha acabam encontrando maneiras de burlar a lei”, disparou o governador.

(...) A burocracia acaba pegando as pessoas de bem, porque os malandros de carteirinha acabam encontrando maneiras de burlar a lei

O TAC prevê o desenvolvimento e a adoção de um sistema informatizado para monitorar a recuperação ambiental de áreas desmatadas ilegalmente ou embargadas por órgãos ambientais (Ibama e Sema). A expectativa é que os cerca de oito mil pecuaristas mato-grossenses possam se reintegrar ao mercado formal da carne, inclusive com frigoríficos signatários de termos de ajuste de conduta com o MPF no âmbito do projeto Carne Legal.

“(...) Não tem boi aposentado e nem boi morrendo de idade no pasto, então estão vendendo essa carne. O setor da agropecuária é importante em Mato Grosso, somos o maior produtor. (...) carne está muito carinha, mas é o momento da economia mundial, os mercados estão demandando e espero que continue. Mato Grosso representou uma onda histórica, onde o primeiro ciclo foi o do ouro e o segunda da agropecuária. Hoje, temos outras matrizes econômicas: agronegócio, agroindústria e todos juntos estamos formando um estado competitivo”, avaliou Mendes.

INCENTIVOS FISCAIS

Mendes voltou a defender a informação de que Mato Grosso continua sendo um dos estados que pratica as menores alíquotas de ICMS no Brasil, inclusive comparou o imposto cobrado no Estado (2%), com o do estado de Pernambuco, que é de 6%.

Segundo ele, Mato Grosso tem uma baixa tributação da carne sobre o consumo. Irritado com a reclamação feita pelo setor referente ao imposto e em relação à redução na concessão de incentivos fiscais, o governador afirmou que as pessoas reclamam “porque terão que pagar um pouquinho a mais de imposto”.

“Se olhar a tributação, Mato Grosso tem uma das menores do Brasil. Temos que comparar dados e fatos. Este ano vamos desmistificar muito do que foi dito por aí. Toda vez que se mexe em tributação... Mato Grosso não aumentou um ponto percentual em imposto, mas reduziu incentivo fiscal e, quando reduzimos incentivos fiscais em algumas cadeias, essas pessoas reclamam porque terão que pagar um pouquinho mais de imposto”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE