Cuiabá, 02 de Abril de 2020

POLÍTICA
Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2020, 09h:33

PREÇOS ABUSIVOS

Deputados declaram apoio ao "desafio" de Bolsonaro para reduzir ICMS do combustível

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Jardel Silva/ALMT)

Os deputados estaduais Janaina Riva (MDB) e Faissal Calil (PV) declararam, nessa segunda-feira (10), apoio à redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) propôs para os Estados que reduzam o imposto dos combustíveis para que o preço final do produto tenha queda para o consumidor.

Nas redes sociais, os parlamentares explicaram o apoio à iniciativa. Janaina Riva fez um post em sua conta no Instagram, declarando ser favorável à redução para que o Estado “trabalhe mais e arrecade mais”. No entanto, ela lembra que Mato Grosso é o maior responsável por manter a economia brasileira e pede que o presidente melhore a proposta.

"Sou a favor da redução do ICMS dos combustíveis por acreditar que com menos impostos, nosso estado trabalha mais e arrecada mais! Também acredito que o governo federal possa melhorar essa proposta, analisando o quanto Mato Grosso contribui pro Brasil e o quanto o Brasil contribui com Mato Grosso. Hoje é Mato Grosso que ajuda a carregar o Brasil e não ao contrário!", disse Janaina.

Faissal Calil publicou um vídeo em que defende a redução do duodécimo pago aos demais Poderes (Assembleia, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Defensoria Pública) para que juntos façam frente ao impacto que a redução do ICMS possa provocar.

"Desde já, declaro meu apoio à iniciativa! E se o governador topar o desafio, não é justo que a queda na arrecadação impacte apenas o Executivo: será necessário que todos os Poderes dividam essa conta, a começar pela Assembleia - e eu já adianto que votarei pela redução do duodécimo, se isso for garantir a redução no custo dos combustíveis para a população mato-grossense", disse.

Após minirreforma tributária aprovada pela própria Assembleia em 2019, o ICMS sofreu alta em vários produtos, especialmente nos combustíveis, passando de R$ 2,89 a R$ 3,19 na maioria dos postos.

Nessa segunda-feira (10), o governador Mauro Mendes (DEM) publicou posicionamento oficial, em que afirma que só aceita o desafio feito pelo presidente se o Governo Federal pagar as dívidas que tem com Mato Grosso.

Para Mendes, o “desafio” de Bolsonaro é desproporcional, podendo causar perdas drásticas à arrecadação do Estado. “O desafio do Presidente significa abrir mão no Estado de 25% de receita do ICMS. Na União o Pis e Cofins dos combustíveis representa apenas 2% da Receita. MUITO DESPROPORCIONAL.”

Veja o vídeo:


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE