Cuiabá, 04 de Agosto de 2020

POLÍTICA MT
Segunda-feira, 28 de Outubro de 2019, 10h:18

INVESTIGAÇÃO

CPMI das Fake News aprova mais sete requerimentos do deputado Dr. Leonardo

Única News
Da Redação

Câmara Federal

A CPI mista que investiga a divulgação de notícias falsas aprovou mais sete requerimentos de autoria do deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT). Nesta semana (23.10), a comissão aprovou 67 convocações que incluem a presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), assessores do presidente da República, Jair Bolsonaro, o secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, e Felipe Martins, assessor para assuntos internacionais.

Os requerimentos do parlamentar de Mato Grosso visam discutir uma medida prática já adotada pelos veículos de comunicação contra a repercussão das notícias falsas: o “Fact Checking”, uma checagem de fatos, histórias, dados, pesquisas e registros. Foram convidados para a comissão Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-farças.org, Estadão Verifica, e Fato ou Fake do Portal G1.

“Diante de tantas informações contestáveis que circulam na internet, os instrumentos de prestação de contas são elementos essenciais tanto para o controle social quanto para a checagem das notícias envolvendo a vida política e administrativa dos poderes constituídos. Trata-se de um método jornalístico por meio do qual é possível certificar se a informação apurada foi obtida por meio de fontes confiáveis e, então, avaliar se é verdadeira ou falsa, se é sustentável ou não”, justificou Dr. Leonardo.

Dr. Leonardo observou ainda que as checagens buscam romper o ciclo de notícias falsas e são publicadas em diversos veículos de comunicação e nas próprias redes sociais.

“Diante de tais considerações, é imperioso ouvirmos nesta CPMI as agências responsáveis pela checagem de fatos, os desafios que encontram, eventual respaldo que o Congresso pode dar para o fortalecimento desses mecanismos de combate às notícias falsas. Por isso, pedi o apoio dos parlamentares para convidarmos os responsáveis pelas ferramentas de checagem”, concluiu.

Ao todo, o deputado federal já aprovou 10 requerimentos na Comissão.

CPMI - Composta por 16 senadores, 16 deputados e igual número de suplentes, a CPI mista terá 180 dias para investigar a criação de perfis falsos e ataques cibernéticos nas diversas redes sociais, com possível influência no processo eleitoral e debate público. A prática de cyberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis também será investigada pelo colegiado, assim como o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio. O presidente é o senador Angelo Coronel (PSD-BA) e a relatora, deputada Lídice da Mata (PSB-BA).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE