Cuiabá, 27 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA
Segunda-feira, 06 de Janeiro de 2020, 17h:49

VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Cotada para nova Secretaria da Mulher, Márcia Pinheiro apresenta balanço de ações

Única News
Com assessoria

Foto: (Gustavo Duarte)

Cotada para assumir a recém-criada Secretaria da Mulher, a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, apresentou um balanço nessa segunda-feira (6) sobre as ações do município voltadas às políticas públicas para as mulheres em 2019.

De quatro mulheres agredidas por violência doméstica, uma não denuncia o agressor porque depende dele financeiramente. Em Mato Grosso, segundo o último levantamento do Mapa da Violência contra Mulher, foram registrados cerca de 3.448 casos de violência doméstica e familiar.

O perfil das vítimas é, em sua maioria, formado por mulheres solteiras, de cor parda, na faixa de 35 a 45 anos, com ensino médio completo, desempregadas e com vínculo de ex-convivente com o agressor.

De acordo com os dados, houve um avanço histórico na luta contra violência, com direito a repercussão nacional. Como foi o caso que em duas oportunidades Cuiabá foi premiada pelo impacto nas políticas direcionadas à mulher e o combate à violência doméstica e familiar.

O primeiro reconhecimento veio em outubro quando foi destinado o prêmio ‘Mentes que Brilham’, na categoria da Área Social, e o segundo em dezembro onde à primeira-dama esteve entre os 12 homenageados do prêmio ‘Parceiros do ODS’.

“O reconhecimento é consequência, porém ele é sinal de que estamos no caminho certo. Hoje a sociedade, os grupos organizados e mesmo os números de violência doméstica exigem uma política para mulheres que funciona e Cuiabá tem dado um salto enorme com o Qualifica, a criação da Secretaria da Mulher e muitos outros”, disse.

O Qualifica 300, como é popularmente conhecido, tem se consolidado como a maior política para as mulheres de nível municipal dado que 80% da participação dos cursos oferecidos gratuitamente é do público feminino.

Na segunda edição do Qualifica, foi introduzida palestras de conscientização acerca da violência doméstica e sobre os direitos das mulheres, além de proporcionar uma edição exclusiva para as mulheres com 780 vagas para a qualificação de Manicure e Pedicure, Técnicas de Depilação e outros sete cursos com perfis de desenvolvimento de serviços e produtos nos próprios bairros.  

“Com mulheres mais capacitadas, empregadas, com seu próprio negócio e gerando renda familiar vamos ter menos dependência de seus maridos porque sabemos que muitas mulheres se sujeitam a determinadas situações como violência física, verbal, psicológica, em casos extremos chega até o feminicídio porque dependem de seus maridos e não tem outra forma de cuidar de seus filhos ou familiares. Essa dependência que passamos a combater oferecendo cursos, oportunidade de trabalho e renda a elas”, explicou Márcia.

Mais ações

Outras ações visando a melhoria das políticas para mulheres marcaram 2019 como a entrega da reforma total da Nova Casa de Amparo qual possui uma área de 608,46 m² com 29 espaços, nova mobília e estrutura física amplamente revitalizada na parte estrutural.

A unidade de acolhimento institucional passa contar com salas de coordenação, acolhimento, administrativo, psicossocial, brinquedoteca, refeitório, cozinha, dispensa, lavanderia, salão multiuso, refeitório, cozinha, almoxarifado, seis quartos, seis banheiros, horta, parque infantil e academia ao ar livre.

Outro marco histórico para Cuiabá foi a assinatura do Termo de Cooperação Técnica com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso que estabelece a inédita Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra Mulher de Cuiabá.

O convênio inclui 14 instituições e os três poderes em prol da construção de ações conjuntas e inovadoras, além de deliberar propostas e projetos a serem desenvolvidos em conjunto com a Rede de Enfrentamento.

Sobre a Secretaria da Mulher, Márcia afirmou que o órgão, inédito, irá assegurar a plenitude dos direitos da mulher, além de estimular a sua maior participação e integração na sociedade.

“Por exemplo, hoje se discute muito a participação da mulher nos cargos de chefia, os salários iguais e tudo isso é mais uma barreira a ser vencida com a ajuda da sociedade, das instituições públicas e a secretaria será um grande instrumento para a concentração de ideias inovadoras e eficazes”, concluiu a primeira-dama.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE