Cuiabá, 06 de Abril de 2020

POLÍTICA
Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2020, 14h:29

PARA EVITAR CONFLITOS

Botelho acredita que Mendes seguirá conselho e ficará neutro em disputa ao Senado

Ana Adélia Jácomo
ÚnicaNews

(Foto: Reprodução)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), acredita que o governador Mauro Mendes (mesmo partido) deve se manter neutro no processo eleitoral suplementar para o Senado.

Durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (10), Botelho disse que o DEM ainda não definiu se terá um candidato, no entanto, o nome do ex-governador Júlio Campos continua sendo o melhor avaliado dentro da agremiação. “Tem Júlio Campos com viabilidade e, a menos que ele desista, deve ter candidato”.

Às portas da eleição, que ocorre em 26 de abril, o chefe do Executivo tem sido aconselhado por alguns correligionários a não se envolver diretamente no pleito, já que há diversos pré-candidatos confirmados da base de Governo, como o próprio o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e o chefe do escritório de representação do estado em Brasília, Carlos Fávaro (PSD).

“Não é que foi feito pedido ao governador (para ficar neutro), mas ele está numa situação complicada. Ele tem o vice, ele tem o Carlos Fávaro, que o acompanhou na campanha, tem Júlio. Então seria muito melhor para ele ficar neutro nesta eleição. Eu acho que ele vai ficar neutro”, defendeu Botelho.

Da base ainda são cotados: o deputado estadual Max Russi (PSB), o deputado federal Neri Geller (PP), o ex-governador Júlio Campos (DEM), os ex-deputados federais Nilson Leitão (PSDB) e Adilton Sacheti (PRB), e a secretária-adjunta do Procon, Gisela Simona (Pros).

Além desses nomes, dentro do MDB (também da base), há outros dois sendo avaliados: o do deputado federal Carlos Bezerra e de sua esposa, Teté Bezerra. Consta ainda como pré-candidato o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Antônio Galvan.

Outro ponto polêmico comentado por Botelho são as recentes declarações do chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e do líder do Governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal Bosco (DEM). Ambos acreditam que o DEM precisa ter muito cuidado nas articulações e levar em consideração que os Democratas possuem diversos cargos de destaque na administração pública.

A legenda tem em suas fileiras o governador Mauro Mendes, o senador Jayme Campos, o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho, e o próprio Dilmar, que é líder do Governo na Assembleia Legislativa.

“Não vou comentar, mas vou dizer o seguinte: tivemos reunião com o governo Mauro Mendes e toda a cúpula do DEM e ficou definido que o DEM poderia apresentar candidatos, quem tiver interesse, que se apresentasse e depois faríamos reunião para definir o candidato com maior viabilidade. É isso que foi definido e vamos seguir o que foi discutido”, disse Botelho.

A expectativa é que haja um consenso na base do Governo e que, dos citados, apenas um saia candidato, evitando assim um “racha” entre os partidos que dão sustentação a Mendes.  


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE