Cuiabá, 27 de Novembro de 2020

POLÍTICA MT
Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020, 15h:58

ENTREVISTA À TV ÚNICA

Taques diz que Fávaro é senador “biônico” e mente sobre ações no Governo

Claryssa Amorim
Única News

Carlos Eckert/Única News

Em entrevista à TV Única, o candidato ao Senado da República, ex-governador Pedro Taques (Solidariedade), fez duras críticas a seu ex-vice e adversário nessa eleição, Carlos Fávaro (PSD), sobre o período em que trabalharam juntos no Governo do Estado. Para ele, Fávaro é “senador biônico e de tapetão”.

Há alguns dias, Fávaro comentou que Taques tinha dificuldades de ouvir quando estava no Governo e não gostava de opiniões. Questionado sobre esse comentário, Taques disse que a dificuldade era de “ouvir as bobagens” do então vice-governador.

“Quero concordar com o Carlos Fávaro de que eu tinha dificuldade em ouvir mesmo, mas era de ouvir as bobagens que ele falava. As bobagens que ele falava era: pra não pagar RGA aos servidores. Você servidor público que está me vendo, ouvindo, o ex-vice governador era contra o RGA. Outra bobagem dele, que eu não ouvia, é que ele era contra a manutenção da lei salarial dos professores”, disparou.

Taques também falou sobre o apoio do prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio (SD), a Fávaro, sendo que ele era o seu maior apoiador e ainda quem o incentivou a se filiar ao partido Solidariedade.

Segundo Taques, na época em que comandavam o Executivo Estadual, Fávaro não aceitava o Governo levar a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) para Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá), por exemplo, cidade comandada por Pátio. Pelo contrário, ainda defendia vender a universidade.

Ele comentou ainda sobre as declarações de Fávaro quando ele diz que conseguiu resolver a greve do Detran-MT, na época, em três dias de gestão, quando assumiu o cargo de governador na ausência do Taques.

“Sobre a greve do Detran, ele está mentindo descaradamente. A greve foi negociada pelo chefe da Casa Civil. Outra coisa que ele comenta é que foi para Paris e recebeu dinheiro para o Estado de Mato Grosso, outra mentira. Ele disse que o jardim Botânico foi ele que conseguiu dinheiro, mentira, né, porque foi o Sarney Filho, o secretário de Meio Ambiente”.

Por fim, ele ironiza, dizendo que não é “piá pançudo”, que significa um garoto mimado e irresponsável. E fez uma análise da gestão de Fávaro como senador interino.

“Um senador biônico, senador de tapetão. Quem vai avaliar isso é o eleitor no dia da eleição. Pega os projetos que ele votou, só projetos grandes para o setor produtivo de Mato Grosso. O cidadão que frauda a pesquisa eleitoral como ele e a Justiça determinou a retirada, o que será como senador? Então, essas bobagens mesmo eu não ouvia, porque não sou piá pançudo”, disse.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE