Cuiabá, 24 de Janeiro de 2021

POLÍTICA MT
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2020, 11h:32

PESQUISA IBOPE

Pinheiro é preferência do eleitorado feminino e mais pobre; Abilio tem ricos e evangélicos

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: reprodução)

O prefeito e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), tem a preferência das mulheres cuiabanas e da população mais pobre na Capital, enquanto o vereador e candidato Abilio Junior (Podemos) é seguido pela classe mais rica e evangélica. Os dados são da pesquisa Ibope, divulgada na segunda-feira (23).

Segundo o levantamento, Pinheiro se destaca entre a população de mais carentes, sendo que 49% daqueles que recebem até um salário mínimo dizem votar nele neste segundo turno. Já Abilio aparece com 27% deste público.

Entre os eleitores da classe evangélica, Abilio é o mais apoiado, com 54%. Porém, pelos eleitores católicos, os dois candidatos seguem empatados, respectivamente, com 41% da intenção de votos.

As cuiabanas deixaram claro o apoio a Pinheiro, com 47%. Isso pode estar acontecendo devido ao debate entre os candidatos no primeiro turno, ocorrido na TV Vila Real, em que Abilio usou palavras machistas contra a única candidata mulher, Gisela Simona (PROS), ao dizer que “mesmo sendo mulher”, era uma excelente candidata.

No entanto, neste segundo turno, a própria Gisela declarou apoio ao candidato, dizendo que ele se desculpou com ela, o que gerou revolta na classe feminina cuiabana.

Ao contrário de Pinheiro, Abilio sai na frente com a intenção de votos dos homens, com 44%.

Já em relação à faixa etária dos entrevistados, Abilio e Pinheiro aparecem empatados, com 45%, dos eleitores com idades entre 35 a 44 anos. Entre os jovens, de 16 e 24 anos, Pinheiro sai na liderança, enquanto Abilio fica atrás com 40%. Estão empatados também entre os eleitores com mais de 55 anos, com 43%.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE