Cuiabá, 13 de Agosto de 2020

POLÍTICA MT
Sexta-feira, 31 de Julho de 2020, 10h:09

"BAIXA PRODUTIVIDADE"

Juíza produz pouco em 35 anos de carreira e é aposentada compulsoriamente pelo TJ

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: reprodução)

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) decidiu aposentar compulsoriamente a juíza Flávia Catarina Oliveira de Amorim Reis, após ser alvo de ação por baixa produtividade no Judiciário. A decisão por maioria foi proferida em sessão nessa quinta-feira (30).

A magistrada estava respondendo um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) no Tribunal de Justiça.

Flávia Catarina já foi alvo de outros processos, devido à baixa produtividade, demonstrando número bem abaixo do que é esperado de sentenças proferidas pelos juízes.

Com a criação de nove novas vagas de desembargadores, criadas pelo TJ, ela estava sendo cotada para assumir uma dessas, seguindo o critério de antiguidade, já que soma 35 anos de magistratura. No entanto, devido ao trabalho bem abaixo da média, não só perdeu a chance, como acabou aposentada contra sua vontade.

A relatora do processo, desembargadora Clarice Claudino da Silva, votou para a pena de disponibilidade da magistrada e foi acompanhada por outros três desembargadores.

No entanto, o desembargador Marcos Machado votou pela aposentadoria compulsória da juíza e os outros sete desembargadores aceitaram e seguiram seu voto.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE