Cuiabá, 22 de Setembro de 2020

POLÍTICA MT
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020, 12h:36

VENDA DE VAGA NO TCE

Juiz encontra outros donos em imóvel oferecido e mantém bens de Maggi bloqueados

Claryssa Amorim
Única News

Reprodução

O juiz Bruno D’Oliveira Marques, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, não autorizou o desbloqueio de bens do ex-governador Blairo Maggi, que estavam confiscados no processo que investiga o esquema de venda de vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O ex-governador é alvo de bloqueio no montante de R$ 4 milhões. No entanto, sete imóveis do político foram bloqueados, totalizando R$ 26 milhões. Além de R$ 403 mil da sua conta bancária e três veículos.

Para a defesa, houve excesso de bloqueio, pois apenas um dos imóveis, avaliado em R$ 26,5 milhões, já cobriria e, inclusive, ultrapassaria, o valor total da ação.

No entanto, o magistrado analisou os registrou e percebeu que além do ex-governador, existem outros donos do imóvel citado, o que impede que a Justiça desbloqueie os demais bens. Sendo assim, o juiz determinou que a defesa de Maggi apresente, em até 15 dias, quais bens bloqueados são de valores correspondentes à ordem do bloqueio.

“(...) Contudo, considerando que o bem oferecido para garantia de todo o valor não é de propriedade exclusiva do requerido, torna-se necessário esclarecer se, dentre os demais bens e valores que foram indisponibilizados, algum deles - ou alguns conjuntamente – são aptos a satisfazer integralmente o valor de R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais)”.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE