Cuiabá, 25 de Novembro de 2020

POLÍTICA MT
Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020, 17h:28

ENTREVISTA À TV ÚNICA

"França é caricatura do passado e Abilio é caricatura da maluquice", diz Pinheiro

Claryssa Amorim
Única News

Carlos Eckert/Única News

O prefeito de Cuiabá e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), disparou duras críticas contra os adversários na corrida pelo Palácio Alencastro, Abílio Junior (Podemos) e Roberto França (Patriota). Para Pinheiro, Abílio é “a caricatura da maluquice” e França é “a caricatura do passado”.

Por ser atual prefeito da Capital, Emanuel acaba sendo alvo dos candidatos e tem recebido críticas e ofensas diárias dos adversários. Durante entrevista à TV Única, na tarde desta quinta-feira (29), respondeu aos ataques de Abílio e França em programas eleitorais e sites da mídia local.

“Ataques, só lamento pela população, mas quanto aos nossos adversários: é o nível deles, nível baixo, não têm reportação, não tem postura, acostumados com baixaria, agressão gratuita, ao desrespeito, a viverem na lama. A serem enlameados pelas suas próprias gestões e condutas”, disparou.

Sobre Roberto França, Pinheiro disse que “é uma pena ele estar se prestando a este ‘papelão’, de fazer baixarias”. Para ele, é desespero pelo poder público, sabendo que não engana mais a população cuiabana.

“O Roberto França é uma pena. Um homem na idade dele, que merecia todo respeito e consideração da sociedade, desce no fundo do poço pelo desespero de tentar o Poder novamente. Se presta a um papelão desse, fazendo um jogo de marionete. Roberto França é uma caricatura de si mesmo: a caricatura do passado”, disse.

O prefeito ainda relembrou a condenação judicial de França por malversação do dinheiro público, quando ainda era prefeito de Cuiabá, e disparou: “não tem moral”.

“O homem está condenado por uma malversação do dinheiro público e em segunda instância ele já foi condenado. Que moral ele tem para falar de mim? Ele que é condenado a oito anos de reclusão por malversação do dinheiro público, quando administrador da Prefeitura de Cuiabá”, afirmou.

Já sobre Abílio, ele disse ser “a caricatura da maluquice”, de quem “não consegue” e “não tem como” comentar. Para ele, o candidato não tem postura e não presta serviços condizentes aos seus discursos.

“Abílio é caricatura da maluquice, do desiquilíbrio. É até difícil falar. Eu respeito os eleitores que pensam em votar nele, mas ele não tem postura, não tem proposta. Ele se lambuza com a sua VI [Verba Indenizatória]. Um salário de quase R$ 85 mil por mês, não presta serviços condizentes com a lei, fala que vai administrar bem a Capital, exonerando servidores, sendo que tem uma VI de R$ 22 mil. Porque não começa com o enxugamento do seu gabinete na Câmara? De R$ 84 mil, não libera um centavo”, ressaltou o prefeito.

O candidato à reeleição continuou denunciando Abílio, afirmando que comete “empreguismo” na Câmara Municipal de Cuiabá, além de manter sua mãe como “funcionária fantasma” na Assembleia, praticando “nepotismo cruzado”.

“Então, ele tem muitos indicativos de empreguismo, de utilização da máquina pública, nepotismo cruzado ao mesmo tempo, pra vir com discurso faraônico. Ele é esse perfil que se esconde na mídia social. França é um retrocesso e o outro é aventura. Um é volta ao passado e o outro é melado, igual criança, que nunca comeu melado e quando come, se lambuza”, disparou.

Para assistir a entrevista completa, clique aqui.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE