Cuiabá, 13 de Agosto de 2020

POLÍCIA
Sexta-feira, 31 de Julho de 2020, 12h:53

TIRO NA CABEÇA

VÍDEO: Em depoimento, adolescente dá detalhes de como matou Isabele Guimarães

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Reprodução)

O vídeo do depoimento da adolescente B.O.C., de 14 anos, mostra a jovem contando, com detalhes, o dia em que disparou acidentalmente um tiro na cabeça da amiga Isabele Guimarães, também de 14 anos, que morreu na hora. O suposto acidente aconteceu no condomínio de luxo Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

A reportagem do site HiperNotícias recebeu com exclusividade o vídeo do depoimento da adolescente. A oitiva foi realizada no dia 14 de julho e presidida pelo delegado Olímpio da Cunha Fernandes, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, que na época estava à frente das investigações.

B.O.C. estava acompanhada de sua mãe, Gaby Cestari, e do seu pai, o empresário Marcelo Martins Cestari, e do então advogado da família, Rodrigo Pouso. Nesse mesmo dia, o empresário também prestou depoimento.

A menor contou que, após o jantar de domingo, 12 de julho, Isabele teria subido ao seu quarto. Em seguida, ela disse que foi ao cômodo saber o que que a amiga estava fazendo. “Meu pai pediu para alguém subir com o case, eu subi com ele. Eu vi a Bel subindo para o meu quarto. Aí eu subi atrás, porque eu fui chamar ela (sic)”, disse a menor.

Em outro momento, o delegado questionou a adolescente sobre o que ela queria com Isabele e ela disse: “Primeiro, eu queria saber o que ela estava fazendo e depois eu queria chamar ela, para ela levar torta para a mãe dela, porque ela tinha brigado com a mãe dela. Daí, eu ia falar para ela levar torta, porque a gente fez torta de limão para ela (sic)".

Em seguida, B.O.C. contou com detalhes o momento em que o acidente aconteceu. O delegado deu um case para a menor simular como teria feito no dia do acontecido.

“Eu entrei no quarto, onde fica as camas. Chamei ela e ela não respondeu. Eu chamei ela no closet, onde fica os armários, e ela também não respondeu. Quando eu fui bater na porta do banheiro, o case caiu da minha mão. Eu fui pegar ele, o case, com uma mão e a arma com a outra. Aí eu subi eles e, quando estava colocando a arma, ela disparou (sic)", explicou a menina ao delegado.

Durante a simulação, B.O.C. chega a se “enrolar” duas vezes, ao demonstrar como as armas caíram ao chão.

Veja o vídeo:


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE