Cuiabá, 02 de Abril de 2020

POLÍCIA
Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2020, 10h:52

HOMICÍDIO E OCULTAÇÃO DE CADÁVER

Pais que jogaram bebê em poço são indiciados e têm prisão preventiva decretada

Única News
Da Redação

(Foto: Polícia Civil)

O casal responsável por jogar a própria filha, uma bebê de aproximadamente sete meses em um poço, no início do ano, no município de Tabaporã (a 643 km de Cuiabá), foi indiciado por homicídio qualificado, maus tratos e ocultação de cadáver e tiveram a prisão temporária convertida a preventiva.

O inquérito, conduzido pelo delegado de Tabaporã, Albertino Félix de Brito, foi encaminhado ao Fórum da Comarca Municipal na última quinta-feira (6). Os pais da bebê estão presos em Jataí (GO) e aguardam transferência para Mato Grosso.

O caso

As investigações iniciaram no dia 8 de janeiro, após denúncia de que, no dia 27 de dezembro, o casal teria sido em três situações distintas: a primeira delas, nas proximidades do rio Sereno, com um carrinho de bebê (não sendo constatado se a criança estava no carrinho ou não). Logo em seguida, o casal foi visto sozinho sem a criança e sem o carrinho e, mais tarde, pedindo carona a terceiros.

Uma testemunha que teve contato com o pai da criança relatou que ele disse que teve que sair às pressas da cidade e pediu para que fosse colocado fogo nas coisas da bebê. Durante as diligências, o carrinho da criança foi localizado jogado no córrego, o mesmo onde o casal tinha sido visto.

O delegado ouviu várias testemunhas e foram apuradas evidências de que o casal teria tirado a vida do bebê e posteriormente fugido da cidade.

Durante as diligências, o casal foi localizado na cidade de Jataí (GO), com apoio da Polícia Civil local. Após serem interrogados, o pai e a mãe da criança confessaram a autoria do crime e indicaram o local onde ocultaram o cadáver.

Equipes da Polícia Civil de Tabaporã e do Corpo de Bombeiros de Sinop localizaram partes do corpo da criança no fundo de um poço, nos arredores da cidade, no dia 9 de janeiro. Devido ao tempo e às condições do local, o corpo já estava em decomposição. Todo o material foi encaminhado para perícia no Instituto Médio Legal da Politec.

No ano passado, o casal já havia sido denunciado por maus tratos contra a criança. A bebê ficou na Casa de Passagem do município durante um período, até que a guarda foi restituída pela justiça aos pais.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE