Cuiabá, 03 de Abril de 2020

POLÍCIA
Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2020, 16h:56

18 DIAS INTERNADA

Morre mulher que acordou de morte cerebral, após tentativa de feminicídio

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Facebook)

A jovem Karina Souto, de 29 anos, que estava internada desde o dia 1º desse mês, após ser atingida por três tiros disparados pelo ex-namorado, Baltazar Augusto, de 58 anos, morreu na manhã desta terça-feira (18). O homem se matou após a tentativa de feminicídio.

Karina foi levada às pressas para o hospital e chegou a ser desenganada pelos médicos, que decretaram morte cerebral. Dois dias depois, a jovem acordou do coma, surpreendendo médicos e familiares. No entanto, ela não resistiu e o óbito foi confirmado por um profissional do Hospital Municipal de Barra do Garças (a 516 km de Cuiabá).

Os disparos atingiram a boca de Karina e o tórax. Após acordar do coma, ela apresentou melhora gradativa, apesar de estar entubada e sedada.

O pai da jovem, José Rocha Cardoso, 56 anos, conversou com o site Única News na ocasião e afirmou que a recuperação da filha teria sido um milagre. Ele ficou bastante feliz com a volta da filha e tinha esperanças de que ela sobrevivesse pra cuidar dos dois filhos.

Entenda o caso

No dia da tentativa de homicídio, Karina estava com um grupo de amigos, nos fundos da casa de uma amiga, no bairro Santa Mônica, em Nova Xavantina.

Conforme as testemunhas, Baltazar foi até a residência e começou uma discussão com a ex-namorada a respeito do fim do relacionamento. Ele queria que ela reatasse o relacionamento, mas Karina disse que não voltaria.

Após ter o pedido recusado, Baltazar pediu que a ex devolvesse um colar que ele havia dado de presente. A jovem entregou o objeto e, no momento em que ele foi até o carro para guardá-lo, retornou armado e atirou contra Karina e depois contra si mesmo.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE