Cuiabá, 12 de Agosto de 2020

POLÍCIA
Quinta-feira, 16 de Julho de 2020, 09h:54

CASO ISABELE

Justiça manda delegado indiciar pai de adolescente por homicídio culposo e explicar armas

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Reprodução)

O juiz João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal de Cuiabá, mandou a Polícia Civil indiciar o empresário Marcelo Martins Cestari, de 46 anos, pai da adolescente que atirou e matou Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, por homicídio culposo e tambpem para que preste novo depoimento, explicando a origem das armas encontradas em sua casa, no condomínio de luxo Alphaville I, em Cuiabá.

De acordo com a decisão, que foi assinada nessa quarta-feira (15), o magistrado disse que o empresário deve apresentar os pormenores de todas as sete armas que foram apreendidas na residência, como documentos e nacionalidade. Além disso, Marcelo deve apresentar também documentos que comprovem a importação e registro das armas.

“Requisito de Vossa Excelência que informe ao Juízo a descrição pormenorizada de todas as armas apreendidas, sua nacionalidade e se foram juntados documentos relativos a sua importação e registro nos autos do Inquérito Policial, bem como indiciar, pregressar e interrogar o Sr. Marcelo Martins Cestari como incurso, em tese, nas penas do delito previsto no art. 121, § 3º do CP (homicídio culposo)”, escreveu o juiz.

No primeiro depoimento do empresário à polícia, Marcelo relatou que as armas estariam sem documentação, por estar em posse do despachante identificado como Marcelo Eubank, pois seriam provenientes do exterior.

Marcelo ainda pontuou que teria as guias de transporte, documentação de compra e autorização do exército. Ele argumentou que estava sem registro, justamente por estar com o despachante.

Sete armas de fogo foram encontradas na casa de Marcelo, no Condomínio Alphaville, em Cuiabá. Das sete armas, apenas uma tinha registro. Duas estavam no nome de Glauco Fernando Mesquita e outras quatro sem documentação. O empresário é atirador esportivo.

Isabele já foi encontrada sem vida no banheiro da casa da amiga, por volta das 22h30. Ela foi atingida com um tiro acidental na narina e morreu antes do socorro chegar.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Olímpio da Cunha Fernandes Júnior, outros depoimentos serão coletados nos próximos dias e as investigações ainda estão em andamento.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE