Cuiabá, 20 de Outubro de 2020

POLÍCIA
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2020, 16h:11

VEJA CONVERSA

Empresária divulga conversas com advogado e afirma que ele "plantava provas"

Elloise Guedes
Única News

Reprodução Instagram

A empresária Mariana Vidotto, que denunciou o advogado Cleverson Contó, alvo de várias denúncias por agressões físicas, psicológicas e sexuais de várias mulheres, publicou em suas redes sociais prints de conversas com o advogado, que aconteceu durante a separação do casal. Segundo Mariana, Contó inventava conversas com ela para guardar como provas, se caso ele precisasse para o futuro.

"Ele fazia eu assinar coisas, falar para ele gravar e escrever. Ele mesmo escrevia mentiras que na época eu não entendia e hoje sei que era ele 'plantando provas' para serem usadas contra mim", escreveu Mariana na publicação no Instagram.

A empresária foi acusada de extorsão e de armar um esquema para prejudicar o advogado. Mariana nega as acusações. Segundo ela, foi Contó quem ofereceu essa quantia em acordo de dissolução de união estável, com divisão de bens, pois moravam juntos há seis meses.

O advogado de Contó, Eduardo Mahon, afirma que Mariana tentou chantageá-lo pedindo a quantia de R$ 500 mil, em troca de fazer silêncio sobre a relação dos dois.

Já o advogado de Mariana, Francisco Faiad, afirma que foi justamente o contrário. Cleverson teria oferecido os R$ 500 mil no acordo de dissolução, mas com uma cláusula de "extrema confidencialidade" sobre qualquer detalhe da união estável. Mariana não teria aceitado essa proposta e não assinou o documento.

Mariana disse ainda que possui várias provas que podem incriminar Cleverson. "Meu celular está aqui para ser periciado tá!", afirmou a empresária.

O caso

Cleverson Contó, vem sendo acusado de agredir física e psicologicamente, estuprar e ameaçar as mulheres com quem se relaciona. Segundo informações, há mais de 10 denúncias contra ele.

Em princípio, duas mulheres decidiram expor os crimes supostamente cometidos pelo conhecido advogado. Elas afirmam ter registrado denúncia junto à Polícia Civil contra ele. Depois delas, vários outros casos surgiram.

O mais recente é de uma mulher, cujo nome não divulgaremos, que denunciou um suposto estupro ocorrido em 2014. Ela conta ter sido obrigada a manter relação sexual com Contó, filmada em vídeo e ameaçada, caso contasse algo.

Em entrevista ao Única News, Contó disse que acredita ser vítima de uma armação do médico-coronel Juliano Canavarros, de quem disse ser vítima de espancamento durante uma briga num condomínio no Lago do Manso, em 1º de agosto.

A coletiva de Contó está marcada para as 10h30 de amanhã, quando ele também deve disponibilizar os documentos e mídias levados para investigação.

Veja as conversas: 

(Foto: Reprodução)

print mariana

 

print mariana

 


1 COMENTÁRIO:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Raquel Franciane Mendes de Sousa  10-09-2020 23:25:45
Triste realidade de nós mulheres, força a todas vocês que tiveram coragem de denunciar esses absurdos.

Responder

1
0

MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE