Cuiabá, 28 de Outubro de 2020

GERAL
Domingo, 27 de Setembro de 2020, 14h:03

SAÚDE

Com tempo seco, a prática de atividades físicas deve ter alguns cuidados; veja

Vithória Sampaio
Única News

(Foto: Reprodução)

Com o período de tempo seco, a prática de atividades físicas requer certo tipos de cuidados, especialmente devido à baixa umidade do ar. Segundo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o ser humano pode ter grandes impactos nessa época, quando a umidade está abaixo do considerado ideal, que é entre 40% e 70%.

Nos últimos meses, Cuiabá tem registrado a umidade mínima de 10% e, ainda com a pandemia, a prática de exercícios requer mais uma adaptação, que é o uso de máscaras.

O primeiro sintoma que o atleta pode sofrer é problemas para respirar, já que o sistema respiratório tem dificuldade em umidificar o ar antes de chegar aos alvéolos dos pulmões, onde ocorre a troca gasosa. O oxigênio entra no sangue e o gás carbônico é eliminado. Com a baixa umidade, esse processo se torna mais trabalhoso para o organismo e há elevado gasto energético para aumentar a umidade dentro do pulmão.

Corredora há cinco anos, Thais Moraes contou ao site Única News que, nesse período, tem sentido algumas dificuldades em seus treinos.

“Eu estou acostumada a correr com mais intensidade, porém, nesses últimos meses, estou me sentindo mais fadigada rapidamente, tive que diminuir a frequência dos meus treinos para me sentir menos cansada” comentou.

No mês de julho, um decreto assinado pelo governador Mauro Mendes considerou as academias como serviços essenciais e liberou o cidadão a frequentá-las.

O profissional de Educação Física e personal trainer, Gustavo Oliveira, contou que adotou algumas alternativas para continuar atendendo seus alunos da melhor maneira possível, sem exceder o limite de cada um e com os devidos cuidados durante esse período de seca.

Ele explica que é essencial, durante esse período, que as pessoas estejam atentas ao horário que devem treinar, principalmente em Cuiabá, em que os termômetros chegam aos 42°C. Além de sempre se hidratar, bebendo muita água, e preparar a pele com o uso de protetar solar e até mesmo utilizar chapéu para proteger a cabeça do sol.

“O ideal é que o ambiente esteja mais arborizado e climatizado. Praticar exercícios sempre nos horários que o calor estiver mais ameno, entre 6h e 9h ou o noturno, a partir das 19h. Sempre peço para que eles levem garrafa de água para não ocorrer desidratação”, contou.

Segundo o professor, é normal que o desempenho caia nesse período, por isso a alternativa é o ajuste nos volumes e intensidade das atividades.

“Nos últimos meses, tenho feito minhas aulas dentro da sala de musculação. Estamos mantendo a rotina normalmente, por se tratar de um ambiente adequado para realizar o treinamento. Claro que com essa dificuldade do ar seco o desempenho cai. É só questão de um ajuste no volume e na intensidade do treino”, finalizou.

É necessário que nesse período, a hidratação seja redobrada, o consumo de água é essencial durante as atividades físicas.

Investimento em cremes hidratantes também são indispensáveis, já que parte do corpo também sofre com ressecamentos nesse período, além, é claro, do uso de protetor solar.

A baixa umidade do ar é propícia para o ressecamento não só da pele, como também das mucosas. Portanto, utilize soro fisiológico para lubrificar as vias aéreas e reduzir incômodos respiratórios.

Não deixe de praticar atividades físicas, só não esqueça de tomar todos os cuidados necessários, para que seu corpo e sua saúde não sofram tanto impacto.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE