Cuiabá, 06 de Abril de 2020

CIDADES
Sexta-feira, 07 de Fevereiro de 2020, 07h:56

PREVENÇÃO

Prefeitura capacita profissionais da saúde para atendimento correto em casos de coronavírus

Única News
com Assessoria

(Foto: Reprodução)

Pertencentes a uma grande família viral, o coronavírus que é conhecido desde meados de 1960 reapareceu na China neste ano. Embora na maioria dos casos as complicações sejam consideradas leves e moderadas pela semelhança com resfriado, alguns podem causar doenças graves com impacto importante na saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Desde o reaparecimento até agora, a Organização Mundial da Saúde (OMS) computa 24.554 casos confirmados de coronavírus, dos quais 24.363 na China, o que representa 99% de todos os casos notificados no mundo. Deste total, 491 pessoas perderam a vida com esse surto. Frente ao impacto, especialmente pelo fato de poder se espalhar rapidamente para outros países, a OMS declarou no fim de janeiro que o surto do novo coronavírus (2019-nCoV) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII).

Diante disso, a Prefeitura de Cuiabá está por meio da Secretaria Municipal de Saúde – SMS, adotando uma série de medidas que visam orientar sobre como evitar o contágio e ainda atender de forma correta e humanizada casos suspeitos que por ventura surgirem na Capital. Dentre elas, estão capacitações para os servidores de UPAs e Policlínicas e de unidades básicas de Saúde e ainda o alinhamento de fluxo de atenção aos casos suspeitos. Com as ações, toda a rede SUS estará apta a realizar os primeiros atendimentos aos sintomas. Havendo suspeita, o paciente será referenciado para o antigo Pronto Socorro para o atendimento hospitalar/internação.

“Sob determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, nos reunimos com toda a equipe técnica da SMS para buscarmos meios de acolher, orientar e ofertarmos atenção máxima à população cuiabana que, assim como a do resto do mundo, está se vendo amedrontada diante do novo vírus”, frisou o secretário de Saúde Luiz Antonio Pôssas de Carvalho.

Além do suporte médico, a SMS emitiu por meio da Vigilância em Saúde um informativo técnico à população objetivando sanar dúvidas sobre o novo coronavírus.

Veja informativo na íntegra:

INFORMATIVO: DOENÇA RESPIRATÓRIA CAUSADA PELO NOVO CORONAVÍRUS (2019 - nCov) - Cuiabá, 05.02.2020

Um novo vírus, coronavírus, tem causado doença respiratória com casos recentemente registrados na China. Pertencentes a uma grande família viral os coronavírus são conhecidos desde meados de 1960 e causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais, geralmente leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum.

Entretanto, alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante na saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou na quinta-feira (30.01.2020), em Genebra, na Suíça, que o surto do novo coronavírus (2019-nCoV) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII).

O principal motivo dessa declaração não diz respeito ao que está acontecendo na China, mas o que está acontecendo em outros países. A maior preocupação é o potencial do vírus para se espalhar por países com sistemas de saúde mais fracos e mal preparados para lidar com ele.

Atualmente, há 24.554 casos confirmados de coronavírus, dos quais 24.363 na China, que representa 99% de todos os casos notificados no mundo. Ao todo, 491 pessoas perderam a vida com esse surto, sendo um dos óbitos fora da China, em Filipinas.

Fora da China, existem 191 casos em 24 países incluindo 8 casos de transmissão de humano para humano em países como: Alemanha, Japão, Vietnã e Estados Unidos da América. Até às 12h de quarta-feira (05.02.2020), o Ministério da Saúde informou que monitora 11 casos suspeitos de possível relação com a infecção humana pelo novo coronavírus, nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Por isso, o Ministério da Saúde orienta que viagens para a China somente devam ser realizadas em casos de extrema necessidade.

As pessoas vindas desta localidade nos últimos 14 dias e que apresentem febre e sintomas respiratórios podem ser consideradas casos suspeitos.

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação entre pessoas (contaminação por contato) está ocorrendo podendo ser pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

· Gotículas de saliva;

· Espirro;

· Tosse;

· Catarro;

· Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;

· Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Os quadros respiratórios como resfriados, gripes e pneumonias são causados por diversos microorganismos. Assim que os primeiros sintomas respiratórios surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento. São eles:

· Febre.

· Tosse.

· Dificuldade para respirar.

 O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

· Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

· Realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;

· Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

· Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir e higienizar as mãos após;

· Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

· Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

· Manter os ambientes bem ventilados;

· Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;

· Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

 

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção). Diante dessa preocupante situação, a Prefeitura Municipal de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde tem adotado as seguintes condutas técnicas:

· Participação em web e vídeo conferências promovidas pelo Ministério da Saúde;

· Acompanhamento da situação por meio dos boletins epidemiológicos emitidos pelo Ministério da Saúde (MS)/Organização Mundial da Saúde(OMS)

· Participação em encontros técnicos multissetoriais para definir ações e estratégias de ação em consonância com as instruções do Ministério da Saúde/OMS;

· Organização da rede de assistência e acompanhamento do paciente;

· Estabelecimento de Hospital-Referência para suporte inicial;

· Elaboração e divulgação de material informativo para a população e profissionais de saúde;

· Elaboração e divulgação de material técnico para profissionais de saúde;

· Levantamento de necessidades emergenciais para atendimento de qualidade em caso de suspeitos em nosso município;


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE