Cuiabá, 25 de Outubro de 2020

CIDADES
Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020, 11h:42

APÓS 20 DIAS HOSPITALIZADA

Médica picada por jararaca volta a Cuiabá e é recebida pela família em aeroporto

Elloise Guedes
Única News

(Foto: Reprodução/Instagram)

A médica Dieynne Saugo, de 33 anos, que foi picada por uma cobra enquanto tomava banho na cachoeira Serra Azul, em Nobres (a 121 km de Cuiabá), chegou a Cuiabá na noite dessa terça-feira (22), após ficar 15 dias internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Dieynne recebeu alta médica na última sexta-feira (18). Ela continuou em São Paulo para uma consulta de retorno no hospital. Segundo ela, os médicos a liberaram para retornar para casa.

"Estou muito feliz. Sensação de felicidade, de gratidão, me sentindo vitoriosa. Continuamos em oração para 100% da recuperação", disse a médica ao site Única News.

A médica conseguiu se recuperar tanto dos ferimentos do ataque da cobra, quanto do quadro de Covid-19 que adquiriu durante a recuperação. No Aeroporto Marechal Rondon, a família a recebeu com flores, cartazes e presentes.

(Foto: Reprodução)

família dieynne

Família de Dieynne a recebe em aeroporto

Conforme Dieynne, ela ficou 20 dias internada, sendo 10 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e passou por três cirurgias, duas no braço, local foi mais afetado pelo veneno da cobra, além de uma traqueostomia.

Ela ficou 18 dias sem falar, pois precisou fazer uma traqueostomia para conseguir respirar, quando já estava com apenas 30% do pulmão funcionando. Ela demorou cerca de 3 horas para chegar na capital e realizar a aplicação do soro antiofídico, por isso o pulmão foi gravemente afetado. A médica foi picada três vezes: duas vezes na mão e mais uma vez no queixo.

Relembre o caso:

Três horas após ser picada por uma cobra, Dieynne deu entrada no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), vomitando sangue e com edemas.

Após receber o soro antiofídico, ela foi encaminhada ao Complexo Hospitalar de Cuiabá. Posteriormente, a família optou pela transferência para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O local em que aconteceu o incidente fica a mais de 150 km do hospital. Foram cerca de 3 horas até chegar até a unidade de saúde para a aplicação do soro.

(Foto: Reprodução)

médica picada

 

A família da médica criou uma “vakinha” online para arrecadar o custo de uma cirurgia que ela precisou fazer. O valor que a família pretende alcançar é em torno de R$ 300 mil, já que está incluso o valor da transferência aérea, ao custo de R$ 50 mil, a internação no Hospital Albert Einstein, que fica em torno de R$ 200 mil, além de outros custos, especialmente remédios.

A família conseguiu um empréstimo para a transferência e, conforme forem arrecadando a quantia por meio da vakinha online, poderá pagar o valor emprestado.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE