Cuiabá, 28 de Outubro de 2020

CIDADES
Quinta-feira, 25 de Junho de 2020, 10h:40

EQUIPAMENTOS HOSPITALARES

Figueiredo se indigna com ‘fake news’ sobre equipamentos: ‘Gente desocupada’

Euziany Teodoro
Única News

Secom/MT

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, afirmou que é caso de polícia a distribuição de fake news sobre equipamentos hospitalares armazenados no ginásio Aecim Tocantins, em Cuiabá. Segundo um vídeo que rodou a internet nessa quarta-feira (24), os materiais estavam guardados, em um momento de necessidade devido à pandemia, para montar um hospital de campanha com objetivos políticos, posteriormente.

Figueiredo se mostrou indignado com as afirmações e marcou uma coletiva de imprensa no local, que ocorreu esta manhã, onde afirmou que se trata de “alguém à toa, que não tem mais o que fazer”.

“A parte boa dessa fake news é que mostra o que realmente estamos fazendo com o dinheiro público, a parte ruim é um desocupado, que não tem o que fazer e fica inventando notícia falsa. Não é montagem de hospital de campanha, não tem respirador aqui, não tem monitor aqui e está aberto para a população verificar”, disparou.

Segundo ele, caminhões saem e chegam no local, constantemente, com os materiais, que continuam sendo comprados e distribuídos aos hospitais estaduais de Mato Grosso. Hoje devem sair equipamentos para as cidades de Alta Floresta, Sorriso, Colíder, Sinop, Peixoto de Azevedo e Água Boa.

“O que a população está vendo aqui é que é a verdade. Aqui é um armazenamento temporário de equipamentos para modernizar a estrutura em Mato Grosso, ampliar leitos em diversos municípios. Aqui todo dia sai e entra caminhão. Hoje vai para Alta Floresta, Sorriso, Colíder, Sinop, Peixoto de Azevedo e Água Boa. São equipamentos que chegam aqui e precisam ser despachados pelo Estado. E vai chegar mais! Isso aqui é só uma parte do que vai chegar”, informou.

Ele voltou a afirmar, como foi dito em nota da Secretaria de Saúde na quarta, que não há respiradores e monitores no local, principal demanda dos hospitais para o tratamento de pacientes com a Covid-19.

“O governo não tem nenhum problema em mostrar o que está fazendo. O único problema é uma fake news, inventando que isso aqui é um hospital de campanha e que tem respiradores e monitores. Esses equipamentos são preciosíssimos para estarem aqui e já estão atendendo os leitos de UTI no estado de Mato Grosso”.

"Estamos fazendo aqui nesse local para não gastar dinheiro alugando um imóvel temporariamente, já que não estava sendo utilizado por força da pandemia"

O Aecim Tocantins foi escolhido, de acordo com o secretário, por ser um local estadual, que está desocupado, evitando assim o gasto com aluguel.

“Os fornecedores entregam paulatinamente o que nós compramos e eu preciso de um local temporário, até que as instalações possam receber. Estamos ampliando o hospital de Cáceres, por exemplo, numa força-tarefa. Serão mais dez leitos de UTI e 20 leitos de enfermaria. Não posso chegar lá no hospital agora e lotar os corredores do hospital de camas. Tem que colocar num local temporariamente. Estamos fazendo aqui nesse local para não gastar dinheiro alugando um imóvel temporariamente, já que não estava sendo utilizado por força da pandemia”.

Ele comunicou que chamou o Ministério Público e o Tribunal de Contas do estado para fazer auditoria no local, caso julguem necessário.

(Foto: Reprodução)

Macas e respiradores

 

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE