Cuiabá, 09 de Agosto de 2020

CIDADES
Terça-feira, 09 de Abril de 2019, 11h:33

AUMENTO NO PREÇO

Associação do Comércio Farmacêutico autoriza reajuste de 4,33% em medicamentos

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: divulgação)

A associação Brasileira do Comércio Farmacêutico (ABCFarma) autorizou o reajuste anual de medicamentos em 4,33% em farmácias de todo o país, mais que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O aumento não entrou em vigor, pois deve ser publicado na revista da associação, que ainda está na edição de março.

De acordo com a ABCFarma, o reajuste dos valores é determinado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) uma vez ao ano, que monitora o teto máximo a ser cobrado pelas farmácias.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de Mato Grosso (Sincofarma-MT), Ricardo Cristaldo, para as farmácias não terá diferença, pois continuam com o mesmo percentual sobre as vendas, ou seja, não vão lucrar com o reajuste.

“O custo principal em nosso segmento é que tem farmácia que faz 12 horas até 24 horas e esse custo de energia elétrica vai para o preço do medicamento. Com isso, acaba ficando realmente caro e o consumidor sente”, disse Cristaldo em entrevista à TV Centro América.

Ainda conforme o ABCFarma, o teto do preço dos medicamentos é calculado com base no IPCA, em um Fator de Produtividade x, em um Fator de Ajuste de Preços Relativos Entre Setores Y e em um Fator de Ajuste de Preços Relativos Intrassetor Z.

O farmacêutico, Leandro Barbosa, disse que não tem como não seguir o reajuste nos preços, pois eles compram os medicamentos com o custo mais caro e acabam tendo que repassar o valor.

“A gente infelizmente tem que repassar esse aumento para o consumidor. Em alguns casos, quanto temos estoque, seguramos para não passar o percentual de reajuste. Mas, acabou o estoque tem que comprar os medicamentos e aí acaba subindo o preço”, explica o farmacêutico.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE