Cuiabá, 14 de Agosto de 2020

CIDADES
Domingo, 12 de Julho de 2020, 16h:33

SUPERAÇÃO E PARCERIA

Advogada trata câncer pela segunda vez e família toda raspa o cabelo em apoio

Claryssa Amorim
Única News

Arquivo pessoal

Apoio da família e amigos é o que buscamos quando estamos passando por um momento difícil na vida, ainda mais quando se trata da saúde. Com a Tâmara Luciane Gomes Santos, de 35 anos, não está sendo diferente. Diagnosticada com câncer pela segunda vez, a advogada tem recebido o carinho de todos que a cercam. Em um gesto de solidariedade, a família toda raspou o cabelo junto com ela.

A advogada, mãe de Lucas, de 3 anos, e casada com o também advogado, César Luiz, há sete anos, recebeu a notícia pela segunda vez durante uma consulta médica de rotina, de acompanhamento do câncer anterior, do qual já foi curada. Ela lembra que, quando descobriu o câncer pela primeira vez, tudo era assustador, mas nunca perdeu a fé.

Arquivo pessoal

Taminha família antes

 

“Taminha”, como é chamada pelos amigos e familiares, diz que nunca teve casos de câncer na família e nunca tinha vivenciado de perto o processo desde a descoberta, o tratamento, até a cura. Ela conta que desde o primeiro diagnóstico, o apoio da família e amigos foi fundamental para o processo e que começou a trabalhar a sua mente, porque estava decidida em não se entregar à doença.

“Eu coloquei na minha cabeça que a fé faria a diferença. Antes de conhecer a temida quimioterapia, a tratei como amiga e aliada, pois necessitaria dela para minha cura. Então, ela teria que ser boazinha comigo. Sim, eu converso com a quimioterapia. Além do apoio da família, que me ajudou muito. Eu não poderia ter o melhor marido, ele nunca me deixou se abater e sempre mostrou ser o melhor companheiro”, lembrou.

Nessa segunda metástase, logo no início do tratamento a advogada começou a ter grandes quedas de cabelo e decidiu raspar a cabeça. Triste, mas decidida, ela ganhou homenagem de todas as partes. Marido, mãe, pai, tios e amigas também rasparam o cabelo, em apoio e carinho. No dia em que resolveu raspar os cabelos, uma surpresa: o marido, os pais e seus líderes na igreja estavam todos reunidos em mais esse passo importante.

Para surpresa de Taminha, cada um foi sentando na cadeira e pedindo para raspar o cabelo. Ela conta que se emocionou com a atitude, que ainda ganhou uma grande repercussão em sua rede social, no Instagram. Ela comenta que é fácil para aqueles que não passam pela situação, dizer que cabelo cresce, mas é um momento difícil, que precisa de muita coragem, pois mexe em um dos principais pontos de vaidade da mulher. Ao site Única News, ela relatou que sentiu liberdade depois de raspar os cabelos.

"Recebi muitas mensagens também de pessoas que nem conheço, elogiando a minha força, dizendo que sou uma inspiração"

“Na segunda quimioterapia de tratamento, todos decidiram raspar o cabelo junto comigo, foram os maiores gestos de amor que eu poderia receber. Recebi muitas mensagens também de pessoas que nem conheço, elogiando a minha força, dizendo que sou uma inspiração”, comentou.

Este tratamento, Taminha diz que está sendo diferente do anterior, por diversos fatores. Um deles é a pandemia do novo coronavirus no país, pois o cuidado tem que ser redobrado e só pode sair para ir ao hospital fazer as quimioterapias. Ela lembra que, durante o tratamento do primeiro câncer, no ano passado, ela vivia uma vida normal, passeava, frequentava shoppings, restaurantes e chegou até viajar de férias em família.

O primeiro câncer

Sobre o primeiro diagnóstico, a advogada recebeu a notícia em maio de 2019, quando o médico informou que já estava avançado, em estágio quatro (metástase – quando se formam tumores a partir de um). Ao todo, Tâmara precisou passar por 12 quimioterapias, sendo que inicialmente, quatro foram para preparar o organismo para a cirurgia, a laparotomia. Depois de 21 dias, após a retirada dos pontos da cirurgia, o tratamento continuou com mais oito sessões.

Arquivo pessoal

Taminha

 

A advogada conta que também precisou fazer o uso de corticoide (tipo de um remédio hormonal) e chegou a ganhar 10 kg a mais que o seu peso. Além de ter desenvolvido uma leve neuropatia – fraqueza, dormência e dor devido danos aos nervos. Geralmente nas mãos e pés. A advogada diz que passou por esse processo confiante de que “daria tudo certo”.

"Eu venci o gigante. Resolvi acreditar nas promessas de Deus na minha vida e não desgrudar da fé"

“Eu venci o gigante. Resolvi acreditar nas promessas de Deus na minha vida e não desgrudar da fé. Não foi fácil, mas o Senhor deixou meu fardo leve, cuidou de mim em cada detalhe. Não reclamo pelo que passei, pois acredito que tudo tem um propósito em nossas vidas, sou muito grata pelo milagre que é minha vida e por todo cuidado de Deus”, comentou.

Curados para curar

Tâmara lembra que, durante o tratamento, se aproximou de uma amiga de faculdade, Camila Bernal, que também acabara de receber o diagnóstico de câncer nos seios. Ela diz que a amizade também a ajudou muito, pois aprenderam a lutar juntas uma pela outra. Foi quando resolveram criar o projeto “Life: curados para curar”.

Tâmara comenta que aprendeu a lutar junto com a Camila, pois as duas entenderam que, juntas, fariam a diferença no processo, mesmo que com protocolos de tratamento diferentes, reações diferentes e religiões diferentes. E assim teve início o sonho do projeto Life, pois precisaria dar essa força, apoio a outras mulheres que passam pela mesma situação.

Arquivo pessoal

Taminha projeto

 

O projeto, que conta com 16 mulheres em tratamento do câncer, é para a troca de experiências e ajuda emocional, por meio de reuniões. No momento, devido à pandemia, os encontros foram suspensos e estão se “encontrando” em um grupo do WhatsApp. As mulheres que quiserem participar do Life só precisam procurar a Tâmara no Instagram, ou clique aqui.

Por fim, Taminha destaca que mesmo em um período conturbado, não se pode perder a fé de que tudo vai dar certo. O emocional “pesa” muito durante o tratamento. Mesmo ouvindo dos médicos que desta vez não será possível nem realizar a cirurgia, ela diz que não perde a crença em Deus.

“O emocional conta muito e decidi não me abater sendo forte. Cada história é uma história, mas até na minha em questão de quimioterapia eu não sinto nenhum efeito colateral, mesmo com tratamento agressivo. Prefiro não comentar onde é o câncer, porque muitas pessoas ouvem e já nos colocam no caixão. Mas eu creio que ainda irei testemunhar sobre a minha cura de novo. Sempre caminhando com fé”, finalizou.


3 COMENTÁRIOS:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Lizia Corrêa  18-07-2020 18:26:45
A vitória e sua querida. Jesus tem um propósito na tua vida com certeza. Vc e uma grande inspiração de fé, força, e coragem. Parabéns eu quero te ver dando seu testemunho de vitória. ❤️

Responder

0
0
RITA CORRÊA DIAS NETA   14-07-2020 11:45:04
Parabéns Tamara pelo projeto. Quanto o câncer você já é uma vencedora,pq o Senhor é o nosso refúgio e baluarte o Deus da misericórdia.

Responder

0
0
Serafim  12-07-2020 17:11:34
Taminha é um ser humano excepcional, é daquelas pessoas que trazem luz ao mundo.

Responder

8
0

MATÉRIA(S) RELACIONADA(S)




VÍDEO PUBLICIDADE