Cuiabá, 21 de Novembro de 2018

DURANTE REUNIÃO

Quarta-feira, 07 de Novembro de 2018, 10h:48 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Bolsonaro diz que 'muitas vezes' vai consultar Toffoli antes de tomar decisões

Presidente eleito deu uma declaração à imprensa ao lado do presidente do STF após uma reunião entre os dois. Para Bolsonaro, país não será salvo por uma pessoa, mas pela união entre autoridades.

Por Renan Ramalho
Brasília

 

(Foto: Fátima Meira/Futura Press)

 

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira (7) que "muitas vezes" vai consultar o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, antes de tomar decisões.

 

Bolsonaro e Toffoli fizeram uma declaração à imprensa após uma reunião dos dois no tribunal.

 

"Pode ter certeza Vossa Excelência que muitas vezes antes de tomar iniciativa o procurarei para que a gente possa aperfeiçoar essa idea e ela, de forma mais harmônica, siga seu curso nacional dentro do parlamento", disse o presidente eleito.

 

De acordo com Bolsonaro, não será uma pessoa que vai salvar o país, mas sim a união entre os poderes e a população.

 

"Nenhuma pessoa sozinha vai salvar a nossa pátria, mas a união de autoridades, juntamente com seu povo, tem a condição de oferecer alternativas para que o Brasil ocupe a posição de destaque no cenário mundial", afirmou.

 

Toffoli fez uma declaração antes de Bolsonaro e disse que, entre os principais desafios atuais do país, estão a reforma da Previdência, o equilíbrio fiscal e o combate à violência, principalmente na redução de homicídios. Ele afirmou que o STF está aberto para realizar um pacto com os demais poderes com o objetivo de aperfeiçoar as leis.

 

"Da parte do Supremo Tribunal Federal, estamos abertos a esse diálogo institucional para estabelecermos um pacto republicano, como já houve no passado e que trouxe leis benfazejas", afirmou o ministro.

 

“Relação entre os poderes é de independência, mas temos o dever da harmonia”, completou Toffoli.

 

Participaram da reunião também filhos de Bolsonaro e intergrantes da equipe do presidente do STF.

 

Na saída do tribunal, questionado pelo G1, o ministro não quis comentar sobre a proposta de aumento salarial para magistrados da Corte prestes a ser votada no Senado. Mais cedo, Bolsonaro disse que não é o momento para conceder o reajuste.

 

Agenda em Brasília

 

Bolsonaro chegou a Brasília na terça-feira (6), em sua primeira viagem à capital após ter sido eleito. Ainda na terça, ele participou de uma sessão no Congresso em homenagem aos 30 anos da Constituição. Depois se reuniu com o ministro da Defesa, general Silva e Luna, e representantes das Forças Armadas.

 

Nesta quarta, depois do encontro com Toffoli, Bolsonaro deve participar de uma reunião no gabinete de transição de governo. Mais tarde, ele vai se encontrar com o presidente Michel Temer.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br