Cuiabá, 22 de Outubro de 2018

NO TWITTER

Sexta-feira, 05 de Outubro de 2018, 09h:38 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Bolsonaro diz que brasileiro não merece ser governado 'de dentro da cadeia'

Em publicação no Twitter, o candidato do PSL a presidente disse, ainda, que o cidadão 'não aguenta mais ser massacrado enquanto premiam malfeitores'.

Por G1
Brasília

(Foto: Reprodução)

 

O candidato do PDT à Presidência da República, Jair Bolsonaro, publicou nesta sexta-feira (5) no Twitter, que o brasileiros não merecem "ser governados de dentro da cadeia ou por seus alinhados políticos". Ele disse, ainda, que o cidadão "não aguenta mais ser massacrado enquanto premiam malfeitores".

 

O principal adversário de Bolsonaro na corrida presidencial, Fernando Haddad (PT), tem como mentor e guia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba desde abril deste ano após ter sido condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá (SP).

 

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (4), Bolsonaro tem 35% das intenções de voto e Haddad, 22%.

 

Debate na TV

 

Bolsonaro foi convidado, mas não participou de debate entre presidenciáveis promovido pela TV Globo na noite desta quinta-feira (4). Ele foi atacado pelos adversários.

 

O candidato do PSL disse que não poderia comparecer por recomendação médica. Ele recebeu alta hospitalar no último sábado (29), depois de 23 dias de internação devido à facada que recebeu em um ato de campanha no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora.

 

Participaram do debate nos estúdios Globo, no Rio de Janeiro, Alvaro Dias (Podemos), Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Marina Silva (Rede). O mediador foi o jornalista William Bonner.

 

Nesta quinta-feira (4), último dia de participação dos candidatos a presidente na propaganda eleitoral na televisão, o horário de Bolsonaro trouxe a seguinte frase: "Mentiras, calúnias, perseguição. Quiseram até tirar a vida dele. O sistema quer se manter no poder. O sistema não quer Bolsonaro. Mas o povo quer. E quem decide é o povo".

 

A propaganda na TV teve início em 1º de setembro, e foi veiculada durante 45 dias. Os candidatos tiveram tempos diferentes na propaganda eleitoral, calculados com base no número de partidos que integram a coligação e no tamanho da bancada que cada um desses partidos tem na Câmara dos Deputados.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br