Cuiabá, 21 de Setembro de 2019

VOLTA AO MUNDO
Terça-feira, 10 de Setembro de 2019, 11h:32

NÃO HÁ PREVISÃO DE ALTA

Bolsonaro apresenta melhora contínua e poderá tomar banho de chuveiro, diz boletim médico

Presidente não tem febre e seguirá com dieta líquida. Não há previsão de alta.

Por Marina Pinhoni e César Menezes
G1 SP e TV Globo

(Foto: Reprodução/Instagram)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) apresentou melhora em seu estado de saúde e já poderá tomar banho de chuveiro, segundo boletim médico divulgado na manhã desta terça-feira (10) pelo Hospital Vila Nova Star, no Zona Sul de São Paulo, onde ele fez a cirurgia para correção de uma hérnia no último domingo (8). Ainda segundo os médicos, serão mantidas medidas de prevenção de trombose venosa profunda.

"A prevenção de trombose é um protocolo internacional que todos os hospitais seguem. Ele está usando meias elásticas, tomando anticoagulante conforme dita o protocolo. Nada de importante em relação a isso", disse o médico Antônio Antonietto.

 

Veja o boletim médico:

 

"O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, encontra-se em contínua melhora de seu estado de saúde. Dormiu bem e acordou disposto. Após 48 horas da cirurgia permanece afebril. Persistirá com dieta líquida a base de chá, água, gelatina e caldo ralo. O paciente seguirá com estímulo de caminhada pelo corredor e poderá tomar banho de chuveiro. Serão mantidas medidas de prevenção de trombose venosa profunda. As visitas continuarão restritas. Não há previsão de alta até o momento.

Direção médica responsável:

 

  • Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo – Cirurgião-chefe
  • Dr. Leandro Echenique – Clínico e Cardiologista
  • Dr. Antônio Antonietto – Diretor médico do Hospital Vila Nova Star
  • Dr. Ricardo Peixoto Camarinha – Médico da Presidência da República"

Na manhã desta terça-feira, Macedo disse aos jornalistas que orientou Bolsonaro a falar pouco e que ele deve ficar internado pelo menos até domingo.

O cardiologista Leandro Echenique explicou nesta terça que a manutenção da dieta líquida é um grau a mais de zelo. O intestino já mostra sinais de funcionamento, mas eles querem esperar que haja evacuação pra evoluir a dieta pra pastosa. Acreditam que isso aconteça até esta quarta (11).

Nesta terça, a equipe de fisioterapia do hospital vai intensificar os exercícios feitos na poltrona no quarto e, no limite da resistência, aumentará o tempo de caminhada no corredor.

"Não há pressa para retornar a alimentação e isso está completamente dentro do previsto. Pode ser até que hoje ou amanhã ele mude essa dieta, mas por enquanto mantém a dieta liquida, porque é o melhor para fazer neste momento", disse Antonietto.

Na manhã desta segunda, o presidente publicou no seu perfil do Instagram um vídeo em que aparece assistindo ao seriado Chaves e disse que estará na ativa a partir desta terça (10). "É da natureza do presidente estar ativo o mais rápido possível. A evolução clínica tem sido muito positiva, em razão dessa evolução o presidente se mostra disposto a iniciar os trabalhos de condução do poder executivo, ainda que neste momento nós tenhamos o vice-presidente chefiando o nosso governo", afirmou Otávio Rêgo Barros, porta-voz da Presidência.

De acordo com Barros, o hospital destinou uma ala exclusiva para a equipe da Presidência e para os familiares do presidente. "A estrutura tem condições de levar avante determinadas decisões dele. Mas reafirmo que a Presidência em exercício está sob a batuta do general Mourão até quinta-feira", disse.

O porta-voz da Presidência declarou que a viagem de Bolsonaro à Nova York está mantida para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, continua no cargo até a próxima quinta-feira (12). Nesta segunda-feira, Mourão foi ao hospital visitar Bolsonaro.

"O general Mourão evitou fazer o presidente ter que falar", disse o porta-voz Otávio Barros Rego.

Segundo o porta-voz, Bolsonaro fará caminhadas pelos corredores do hospital pela manhã e à tarde. Ele está acompanhado da primeira-dama Michele e do filho Carlos Bolsonaro.

 

Quatro cirurgias

 

Bolsonaro já realizou quatro cirurgias desde que levou uma facada em Juiz de Fora durante a campanha eleitora.

A primeira cirurgia após a facada aconteceu no mesmo dia do atentado, em um hospital de Juiz de Fora. Cinco cirurgiões e dois anestesistas participaram da intervenção. Durante o procedimento, Bolsonaro precisou receber quatro bolsas de sangue, e teve implantada uma bolsa de colostomia.

Dias depois, em São Paulo, Bolsonaro passou por uma segunda cirurgia, onde os médicos reabriram o corte da primeira cirurgia e encontraram a obstrução em uma alça do intestino delgado, que fica na parte esquerda do abdômen.

Em janeiro de 2019, o presidente voltou ao hospital Albert Einstein, em São Paulo, para fazer a retirada da bolsa de colostomia e o ligamento do intestino.

No último domingo, Bolsonaro fez a quarta cirurgia para correção da hérnia que se formou na região da cicatriz, no abdome.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE