Cuiabá, 20 de Fevereiro de 2019

VOLTA AO MUNDO
Sexta-feira, 23 de Novembro de 2018, 10h:52

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

84% das vagas disponíveis no Mais Médicos já foram ocupadas, diz Ministério da Saúde

De acordo com assessoria da pasta, 7.154 profissionais já escolheram onde vão trabalhar; edital prevê 8.517 vagas. A página de inscrição funciona normalmente.

Por Lara Pinheiro, G1

(Foto: Agência Brasil)

 

O Ministério da Saúde registrou, até as 8h desta sexta-feira (23), que 84% das 8.517 vagas disponibilizas para substuir os cubanos no Mais Médicos já foram preenchidas. 7.154 profissionais já escolheram onde vão atuar e estão definitivamente alocados no programa. As inscrições, que iriam até domingo (25), foram prorrogadas até 7 de dezembro devido a ataques cibernéticos.

 

Ao todo, 19.994 pessoas preencheram os dados para se inscrever no programa — mas isso, por si só, não garante a participação. É preciso, ainda, cruzar dados no sistema (com a verificação, por exemplo, da validade do CRM). 13.341 já passaram por essa etapa.

 

Só então é que o profissional pode escolher onde irá atuar. Conforme edital do programa, o interessado que efetivar primeiro a opção terá direito à vaga, estando automaticamente alocado. Depois disso, o médico não pode mais realizar uma nova escolha.

 

Com a mudança no prazo de inscrição, a apresentação aos municípios dos médicos já inscritos e alocados, para que iniciem as atividades, será feita entre esta sexta-feira (23) e 14 de dezembro. As 8.517 vagas estão distribuídas em 2.824 municípios e 34 distritos sanitários especiais indígenas.

 

Site funciona normalmente

 

A página de inscrição do programa funciona normalmente nesta manhã de sexta-feira (23), depois de ter apresentado instabilidade nos últimos dois dias. Segundo o Ministério da Saúde, o site sofreu ataques cibernéticos, que já foram identificados pela pasta. A assessoria também informou que o site deve migrar hoje para uma nuvem para suportar os ataques.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE