Cuiabá, 21 de Setembro de 2019

SAÚDE
Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019, 10h:38

ESTUDO BRITÂNICO

Homens jovens comem poucos vegetais e preferem ganhar músculos

Divulgação

Rapazes britânicos de 18 a 24 anos estão mais preocupados em ganhar músculos do que em ter uma alimentação saudável, afirma um estudo social da Universidade de East Anglia, no Reino Unido. A pesquisa, publicada nesta quarta-feira (14) na revista científica "Nutrients", mostra que muitos desses jovens não sabem cozinhar e não apreciam o gosto dos vegetais.

De acordo com o estudo, do tipo observacional, homens jovens que têm dietas melhores veem de forma mais positiva a ideia de ter uma dieta saudável. Eles gostam de preparar as próprias refeições e consomem uma ampla variedade de frutas e verduras.

"Queríamos descobrir por que muitos rapazes não estão comendo as devidas 5 porções de fruta e verdura por dia", diz a cientista social e responsável pelo estudo, Stephanie Howard Wilsher, em comunicado à imprensa. Ela é especialista em questões de saúde e alimentação.

"Isso é muito preocupante, porque os homens são mais propensos do que as mulheres a ter problemas no coração em idade mais avançada, como a doença coronariana, por exemplo", afirma.

Métodos usados
A pesquisa qualitativa foi realizada por meio de vários "focus groups" (grupos focais, em português) envolvendo 34 homens com idade de 18 a 24 anos. Todos tinham peso normal e vinham tanto de áreas urbanas quanto rurais da Inglaterra. Imagens de revistas e campanhas publicitárias foram usadas para estimular as discussões sobre saúde, dieta e boa forma.

Os participantes anotavam em um diário suas práticas de nutrição, durante quatro dias, e foram separados em dois grupos: os que comem mais do que quatro porções de frutas e outros vegetais por dia, e os que comem menos de três porções.

"Os que consomem mais acreditam em sua capacidade de comprar e preparar esses alimentos. eles sentem que têm um bom controle de sua dieta e de sua saúde", explica a professora. "Já os que não comem o suficiente, não sabiam cozinhar. Alimentos rápidos são mais fáceis para eles, e frutas e vegetais são vistos como produtos caros, cuja preparação demanda mais tempo", diz.

Entretanto, os participantes de ambos os grupos sabem que o consumo de frutas e verduras traz benefícios à saúde - ainda que nem sempre soubessem quais tipos de doenças podem ser evitadas. Por isso, segundo Stephanie Howard Wilsher, os governos precisam adotar novas abordagens para chegar a homens jovens com mensagens que os estimulem a se alimentarem melhor.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE