Cuiabá, 23 de Maio de 2019

RADAR NEWS
Terça-feira, 06 de Março de 2018, 11h:37

GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

Cabo Gerson abre mão do testemunho de Paulo Taques e da delegada Feldner

Da Redação

(Foto: TJ-MT)

cabo Gerson-TJ-MT.jpg

 

 

A defesa do cabo da PM Gerson Correa - feita pelo advogado Neyman Monteiro -, desistiu de ter o ex-secretário Paulo Taques e a delegada da Polícia Civil Ana Cristina Feldner como testemunhas, mas pediram para que o juiz Murilo Mesquita, da 11ª Vara Criminal de Justiça Militar, ouça Tatiane Sangali.

 

Ela foi alvo do esquema de interceptações telefônicas ilegais em Mato Grosso, caso que ficou conhecido como Grampolândia Pantaneira.

 

Conforme a denúncia, Tatiane foi grampeada a pedido do então secretário da Casa Civil, Paulo Taques, porque os dois teriam um suposto caso amoroso.

 

Gerson Correa é o único dos réus que permanece preso no caso que ganhou notoriedade nacional após veiculação no Jornal Naciona, da rede Globo de Televisão.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE