Cuiabá, 14 de Dezembro de 2019

POLÍTICA
Terça-feira, 10 de Setembro de 2019, 16h:52

MT SAÚDE

Yuri Bastos tem 10 dias para se defender sobre suposto desvio de R$ 3 milhões

Claryssa Amorim
Única News

(Foto: Assessoria)

O juiz Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, concedeu o prazo de 10 dias para o ex-presidente do MT Saúde, Yuri Alexey Vieira Bastos Jorge, apresentar defesa em relação à fraude de R$ 3,3 milhões na licitação da empresa Cennectmed-CRC Consultoria, Administração e Tecnologia em Saúde. A decisão é dessa segunda-feira (9) e foi publicada no Diário Oficial da Justiça.

Na ação também foram citados, para apresentar defesa, o dono da empresa, William I Wei Tsui e o contador Hilton Paes de Barros.

O Ministério Público de Mato Grosso denunciou o ex-presidente em julho do ano passado por apropriação indevida de dinheiro público. Segundo a denúncia, Yuri teria praticado atos de improbidade administrativa em contrato firmado entre a empresa Connectmed e o MT Saúde, em 2005 e 2006.

Na época, o ex-presidente pediu a rejeição da denúncia por ausência de justa causa, além do reconhecimento da prescrição em perspectiva, reservando-se no direito de sua defesa.

A licitação foi em ampla concorrência para prestação de serviços técnicos durante 12 meses e atender os servidores e pensionistas do Estado. Ainda conforme o MP, depois de dois meses da assinatura do contrato com a Cennectmed, foi realizado um primeiro termo aditivo no valor de R$ 60 mil, sem qualquer justificativa.

“Determino a intimação das partes para apresentarem alegações finais. Considerando o grande volume de documentos carreados ao feito e o requerimento do Ministério Público (fls. 2989), em atenção ao princípio da igualdade das partes, defiro ao Ministério Público e às Defesas dos acusados o prazo de 10 (dez) dias para apresentação dos memoriais finais”, decide o magistrado.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE