Cuiabá, 13 de Dezembro de 2018

DESVIOS NO DETRAN

Sexta-feira, 06 de Abril de 2018, 10h:21 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Wilson não teme que investigação arranhe seu projeto de eleição

Wellyngton Souza

(Foto: Alair Ribeiro)

c520f0f167a8cc70779f1915a46def4f.jpg

 

O ex-secretário de Estado de Cidades (Secid) e deputado estadual, Wilson Santos (PSDB), após depoimento na sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na tarde desta quinta (5), disse estar bastante tranquilo sobre a denúncia de participar em um esquema de desvio de recursos no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

 

O parlamentar é alvo na operação Bereré que apura fraudes a licitação, peculato, corrupção passiva por meio da empresa FDL Serviços (atual EIG Mercados Ltda). Estima-se que R$ 27,7 milhões seria sido desviado entre os anos de 2010 e 2015. "Foi um depoimento muito rápido, tranquilo e continuo à disposição do Ministério Público Estadual (MPE). Não conheço ninguém dessa empresa citada e nem outras pessoas envolvidas no caso".

 

O parlamentar ainda ressaltou que essa investigação não deve prejudicar seu projeto de reeleição na Assembleia Legislativa. Ainda de acordo com Wilson, ele já estaria 'acostumado' com esse tipo de problema em ano eleitoral.

 

"Acredito que essa investigação não deve me prejudicar. Já estou acostumado com esse tipo de problemas em anos eleitorais. Os promotores deixaram claro que nem todas as pessoas ouvidas serão denunciadas. E também garantiram o amplo direito da defesa, estou muito mais tranquilo do que quando cheguei aqui", disse à imprensa. 

 

O governador Pedro Taques (PSDB) determinou a intervenção no contrato do estado com a empresa EIG Mercados. Com a intervenção, todos os pagamentos à EIG ficarão suspensos por pelo menos seis meses. O servidor Augusto Sérgio de Sousa Cordeiro, servidor da autarquia, foi nomeado como interventor durante este período.

 

A Controladoria Geral do Estado já havia pedido a imediata intervenção. A recomendação técnica foi encaminhada no dia 21 de fevereiro ao Detran e resulta de tratativas que já vinham sendo discutidas com a diretoria da autarquia, desde novembro de 2017, antes da realização da Operação, em relação à necessidade de extinção do contrato devido a irregularidades na licitação (realizada em 2009) e na execução do objeto.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Nov 2018 Revista Única

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br