Cuiabá, 20 de Novembro de 2018

"QUER MODERNIDADE"

Quinta-feira, 25 de Outubro de 2018, 15h:47 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Única deputada eleita, Janaina pretende disputar a presidência da AL

Luana Valentim
Da Redação

Carlos Eckert

JanainaRiva8605.JPG

 

 

A deputada estadual, Janaina Riva (MDB), declarou em Live do Site Única News desta quarta-feira (24), que pretende disputar à presidência da Assembleia Legislativa em fevereiro de 2019. Com propostas prontas a serem apresentadas a seus colegas da nova legislatura, a emedebista pretende, se eleita, modernizar a Casa.

 

Janaina relatou que a candidatura à presidência não é uma decisão somente dela, pois é o desejo de muitos colegas que estão junto com ela e que definiram que ela irá seguir até o final da eleição.

 

Janaina destacou que conhece as limitações e sabe que não é possível fazer uma grande renovação trocando tudo na Casa, pois não é desta forma que as coisas funcionam precisando prevalecer o respeito acima de tudo.

 

“É necessário que haja essa experiência para que a Assembleia passe por um processo e que daqui a dois anos provavelmente não vai ter mais o experiente, pois já terá um que é mais novo do que este que está lá agora. Eu acho que essa evolução de forma democrática e tranquila”, afirmou.

 

Ela avalia que está é a melhor Assembleia dos últimos tempos, que além de estar mais qualificada com líder sindical, representantes policiais, além de cinco médicos que compõem a bancada estadual.

 

Janaina relatou que diferente de muitas pessoas, ela enxerga o plano de cargo e carreira na Assembleia e que já fez um documento para apresentar aos demais deputados com as suas propostas para a presidência, como a não alternância de cargo na Mesa Diretora, possibilitando que outros parlamentares possam vir a compô-la.

 

Ela pontua que desta forma, irá trazer mais transparência por saber que ocupará o cargo por apenas dois anos, não tendo mais essa oportunidade. Podendo ainda, no futuro, o mandato diminuir para apenas um ano proporcionado que mais deputados tenham acesso, democratizando assim, a Casa.

 

“Os deputados falavam tanto do meu pai [José Riva], mas o Guilherme quer continuar na Mesa por um terceiro mandato e o Botelho está ainda no segundo. E eu falei para ele que tem que mudar ou tudo que falavam do meu pai, vocês irão fazer igual. Porque você vai criando um poder tão grande que perde o senso”, frisou.

Outro ponto destacado pela parlamentar é a modernização da Assembleia que, para ela, está parada no tempo. Querendo também que as sessões sejam transmitidas ao vivo via Facebook, dando acessibilidade as pessoas que moram no interior do Estado e não tem acesso a TV AL.

 

Além de videoconferências com vereadores do interior que se deslocam para Cuiabá, para ter uma reunião com os deputados, podendo ainda economizar milhões por mês, pois uma diária custa em torno de R$ 250 para essa locomoção.

 

“Eu queria uma Assembleia diferente, modernizada, barateando os custos, chamar as empresas que já prestam serviços e apresentar uma proposta de desconto progressivo, pois se elas não derem, uma nova vai querer entrar dando este desconto. Tem que entender que mudou para todo mundo, é isso que eu queria fazer lá dentro”, destacou.

 

Janaina relatou que um servidor da Casa chegou até ela chorando e disse que a Assembleia está sendo desrespeitada. Questionado sobre os motivos de sua alegação, o trabalhador estão mostrou a ela um jornal apontando que Assembleia estava escrito em minúsculo, considerando uma falta de respeito se comparado com o Poder que ela representa.

 

“Na cabeça dele o Poder da Assembleia, não está mais sendo considerado pelas pessoas. A preocupação dele é de não ter o que contar para o neto, sendo que ele já está aposentado, que ele já trabalhou em um lugar de Poder que é um lugar que está acabando, que está se esvaindo que vai sumir”, disparou.

 

Para ela, é preciso resgatar o orgulho do servidor de trabalhar na Casa de Leis que está sendo achincalhado pela mídia, frisando que comete muitas injustiças com os servidores da AL não podendo eles, serem colocados no mesmo ‘cesto’, pois problema de instabilidade existe em todos os órgãos, no entanto, ela não vê nenhum ser ‘escancarado’ como a Assembleia.

 

“Como você questiona a instabilidade de uma pessoa que já está há 30 anos no serviço público. Eles ficam desesperados dizendo, gente eu estou velho, onde que eu vou trabalhar agora, por que não questionou a minha instabilidade quando eu tinha 2 anos de Assembleia que eu podia ter a oportunidade de buscar outro concurso de ter um novo emprego”, relatou.

 

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br