Cuiabá, 20 de Setembro de 2019

POLÍTICA
Segunda-feira, 05 de Agosto de 2019, 10h:07

ASSEMBLEIA GERAL

Trabalhadores da educação decidem se mantêm greve nesta segunda, 5

Euziany Teodoro
Única News

Sintep/MT

Os trabalhadores da educação estadual, em greve desde o dia 27 de maio, convocaram assembleia geral para esta segunda-feira (05), às 14 horas, para decidir se mantêm ou não a paralisação, que já dura 71 dias. A reunião ocorre em frente ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), no Centro Político e Administrativo.

De acordo com o edital de convocação dos trabalhadores, realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), o principal objetivo é discutir a decisão judicial da última semana que considerou a greve abusiva e determinou retorno às aulas em ate 72 horas. O não-cumprimento acarreta em multa diária de R$ 150 mil.

Na terça-feira (30), quando foi determinado o retorno, os grevistas decidiram manter a paralisação por tempo indeterminado. Em nova decisão, na sexta-feira (02), o Tribunal de Justiça proibiu a ocupação de prédios públicos, prática que os grevistas vinham adotando constantemente.

De outro lado, os trabalhadores também aguardam, ainda nesta segunda-feira, uma nova proposta do governador Mauro Mendes (DEM) que, desde o início, tem se mantido irredutível quanto às reivindicações.

Os professores pedem aumento salarial de 7,69%, previsto pela Lei 510/2013 – Lei da Dobra -, pagamento da Revisão Geral Anual (RGA), além de melhores condições de trabalho e reforma de escolas.

Mendes afirma estar impossibilitado de dar qualquer aumento, devido ao fato de que extrapolou os limites com pagamento de pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Do limite de 49% da receita, Mato Grosso paga, hoje, 58% e precisa se readequar.

Além disso, o governador aderiu ao corte de ponto daqueles que abandonaram as salas de aula em prol do movimento grevista. Aos que retornaram ao trabalho, o pagamento deve ser feito até o próximo dia 10, conforme divulgado pelo Governo.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE