Cuiabá, 21 de Fevereiro de 2019

POLÍTICA
Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2018, 09h:50

'VAGA NO TCE'

STJ decidirá se mantém bloqueio de R$ 4 milhões contra Maggi

Da Redação

maggi e temer

 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deve analisar se mantém ou não, a decisão do juiz Luís Bortolussi Júnior, da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, que mandou bloquear R$ 4 milhões das contas do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP).

 

O bloqueio das contas foi determinado por ação de improbidade após suposta compra de vaga no Tribunal de Contas do Estado. 

 

A ação, derivada da operação Ararath, aponta que após uma negociação frustrada em 2009, o conselheiro afastado do Tribunal de Contas, Sérgio Ricardo, conseguiu “comprar” a vaga do então conselheiro Alencar Soares no TCE por R$ 12 milhões, dinheiro desviado da suplementação orçamentária repassado pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa, na gestão de Blairo Maggi.

 

A desembargadora Maria Erotides negou, em novembro, o pedido de Maggi para afastar o juiz Luiz Aparecido Bertolucci Junior, responsável pela ação referente à investigação de suposta compra de vaga. 

 

O ex-governador e atual ministro respaldou seu pedido à Justiça, sob a justificativa de que o juiz Bertolucci já havia declarado sua inimizade a ele. A resposta de Erotildes é que para tal declaração há necessidade de provas, o que neste caso, ela aconsiderou não existirem, assim não havia materialidade que pudesse embasar o afastamento do magistrado.

 

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE