Cuiabá, 20 de Novembro de 2018

DENÚNCIAS E OPERAÇÕES

Quinta-feira, 13 de Setembro de 2018, 10h:01 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Silval: nunca fui sócio de Mauro e Taques deve pensar em colaborar com a Justiça

Luana Valentim
Da Redação

(Foto: Reprodução/Web)

Taques e silval 2.jpg

 

O ex-governador Silval Barbosa (sem partido), rebateu o governador Pedro Taques (PSDB), em conversa nesta última quarta-feira (12), com jornalistas. Barbosa negou que o ex-prefeito de Cuiabá, o democrata Mauro Mendes, candidato na disputa pelo comando do Palácio Paiaguás tenha sido algum dia seu sócio em algum empreendimento.

 

A declaração foi dada após Silval prestar depoimento no Ministério Público Estadual, em continuidade à sua colaboração com a Justiça sobre crimes que já há algum tempo vem revelando, cometidos pela organização criminosa que comandou em sua gestão e que desviou bilhões dos cofres públicos.

 

O ex-gestor ainda desmentiu que esteja coordenando ou patrocinando alguma campanha nestas eleições.

 

“Hoje eu vivo em função da minha família e de prestar conta à Justiça daquilo que eu fiz. O que falam aí nas campanhas, que eu sou coordenador de campanha A, ou que eu tenho participação nisso e aquilo. Nada disto é verdade”, afirmou.

 

Em agosto, Taques disse em uma entrevista que Silval seria o coordenador de infraestrutura da campanha do democrata.

 

“Eu me desfilei do MDB, não tenho nada com qualquer partido. Para mim não interessa o resultado da eleição. Eu só espero que a população escolha o melhor para gerir Mato Grosso. Aliás, estou inelegível, perdi meus direitos políticos, portanto nem votar eu vou, quanto mais coordenar campanha de alguém, jamais", disse Silval.

 

Com a imprensa, o ex-governador ainda fez duras críticas a Taques, chegando a aconselhar o gestor tucano para que como ele, começasse a prestar contas à Justiça, diante das inúmeras denúncias de que sua administração tem sido alvo.

 

 Lembrando que o governador tucano costuma acusá-lo de ter ‘quebrado’ o Estado e de ter desviado dinheiro. Pontuando que ele[Silval] está prestando contas à Justiça, o que deveria ser seguido pelo atual governo, após as várias operações ocorridas em sua gestão em esquema de desvio de dinheiro dos cofres públicos.

 

“Se ele (Taques) errou, ele que veio do Ministério Público devia ter o mesmo comportamento que o meu. Tantas denúncias, delações, prisões. Ele tinha que fazer o mesmo que eu e colaborar com a Justiça, não ficar se escondendo atrás de campanha e de discurso que combateu a corrupção. Isto não existe”, afirmou. 

  

Silval também acredita que os ataques que Taques tem realizado contra ele, nesta campanha, é porque ele não tem o que mostrar para sociedade. 

 

“Eu ouvi de uma pessoa muito inteligente esses dias, que carroça vazia faz muito barulho. Se ele não tem o que mostrar, ele fica falando de mim, o tempo todo. Fala que eu deixei o Estado totalmente arrasado. Isso não é verdade. Eu deixei o Estado equilibrado, com servidores pagos no último dia do mês, décimo terceiro, RGA, tudo certinho”, disse.

 

Ainda desafiando Taques, revelando que duvida que sejam verdadeiros os números apresentados por Taques quem aos 2.600 quilômetros de asfalto em Mato Grosso que ele afirma ter feito.

 

“Em relação de obras, nenhum governo pode comparar com o meu. Cuiabá vai fazer 300 anos no ano que vem e em todo esse período construíram quatro pontes entre a Capital e Várzea Grande. Em quatro anos, eu fiz duas e reformei outras duas. Em 300 anos construíram três viadutos aqui. Em quatro anos, eu fiz onze. No interior eu fiz 1.800 km de asfalto. Fiz e mostro onde fiz. Eu duvido que existem 2.600 km de asfalto que eles propagam, pode investigar isso que não procede, não existe”, pontuou.

 

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Outubro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br