Cuiabá, 16 de Outubro de 2018

FECHANDO O CERCO

Segunda-feira, 01 de Outubro de 2018, 12h:02 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Sebastião desafia Selma a abrir sigilo bancário e prove que não é "corrupta"

Da Redação

(Foto: Reprodução)

sebastiao-carlos-advogado-mt 3.jpg

 

Sebastião Carlos, candidato da Rede, à Senatoria, desafiou nesta segunda-feira (1º), a também candidata Selma Arruda (PSL) a abrir o sigilo bancário. Após protocolar pedido na OAB-MT, para que a instituição acompanhe Ação de Investigação Judicial Eleitoral, contra contra a ex-juíza.

 

Para Sebastião, a ex-magistrada precisa ter coragem para mostar a origem do dinheiro que ela usou em período vedado para pagar uma agência de propaganda, de abril a julho deste ano. 

 

Selma está sendo investigada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder econômico e caixa 2. Documentos comprovam que a ex-juíza pagou gastos de campanha sem declaração antes da convenção partidária, configurando assim, caixa 2.

 

Para justificar os cheques assinados por ela, Selma tem acusado Sebastião Carlos de ser laranja de outro candidato ao Senado. “Quem não deve, não teme, por isso faço esse desafio a Selma Arruda. E adianto que meu sigilo bancário está a disposição para mostrar, e gostaria que ela fizesse o mesmo. Só assim saberemos quem é realmente laranja aqui nessa história toda, e quem pratica corrupção”, declarou.

 

Sebastião também lamentou o fato de Selma ainda não ter vindo a público esclarecer os cheques assinados por ela. De acordo com ele, antes do pleito deste ano, que será neste domingo (7), a ex-juíza teria dever moral de dar uma satisfação para esclarecer o fato.

 

“Ela (Selma) tem que parar de querer fazer ataques para desviar o foco das assinaturas dela em cheques que fica claro e evidente o Caixa 02, a população merece respeito, por isso estou aqui hoje, fui atacado e estou pronto para responder. Ela não, só sabe fazer ataques mas não nega nenhum dos cheques”, disse.

 

Ele esteve na Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT) protocolando pedido de acompanhamento da instituição da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) contra a ex-juíza.

 

Entenda o caso

 

Quatro cheques da pessoa física de Selma Arruda foram assinados e pagos ao ex-marqueteiro de campanha durante o período vedado de propaganda eleitoral. 

 

O primeiro cheque foi emitido no dia 10 de abril de 2018 no valor de R$ 150 mil. O segundo cheque foi emitido no dia 4 de maio, e também tinha o valor de R$ 150 mil. O terceiro cheque, no mesmo valor, foi emitido no dia 21 de maio. O quarto cheque foi emitido no dia 16 de julho, no valor de R$ 100 mil. Tem a comprovação de caixa 2 no valor de R$ 550 mil.

 

Todos os cheques foram compensados e microfilmados. Ainda foi quitada uma parcela no valor de R$ 150 mil, da conta do primeiro suplente de Selma, Gilberto Possamai, emitido no dia 7 de agosto, pré-datado para 7 de setembro, porém, com autorização foi sacado fora do prazo.

 

Portanto, a totalidade quitada durante o período de pré-campanha soma o valor de R$ 700 mil. Selma declarou até agora despesas eleitorais de R$ 413 mil.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br