Cuiabá, 21 de Fevereiro de 2019

POLÍTICA
Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017, 16h:06

EM BRASÍLIA

Sachetti e Garcia assinam filiação ao DEM e devem fazer parte da executiva nacional

Wellyngton Souza

(Foto: Reprodução)

adilton .jpg

 

Os deputados federais Fabio Garcia e Adilton Sachetti, assinaram na noite desta quarta (13), as fichas de filiação ao DEM, em Brasília. Os parlamentares deixaram o PSB após serem destituídos do comando do partido estadual por terem votado a favor da Reforma Trabalhista.

 

Durante o ato estiveram presentes líderes do democratas em Mato Grosso, como o ex-senador Jayme Campos, o ex-deputado federal Júlio Campos e o presidente da sigla no Estado, o deputado Dilmar Dal’Bosco.

 

A direção nacional do Democratas adiou a convenção do partido que estava marcada para esta quinta (14), em Brasília. O presidente nacional do DEM, senador José Agripino Maia, informou, por meio de nota, que a nova data foi agendada para o dia 6 de fevereiro de 2018.

 

Conforme a presidência, a convenção foi adiada para dar tempo aos dissidentes do PSB resolver à situação partidária junto à sigla.

 

Segundo a assessoria do senador, durante a convenção, os diretórios estaduais serão destituídos para “acomodar” os parlamentares dissidentes do PSB. Já nos Estados onde não houver novas filiações de dissidentes do PSB, os diretórios irão permanecer com os mesmos membros.

 

Após o ex-governador Júlio Campos afirmar que o Democratas (DEM) passa por uma reformulação por causa da filiação de novos parlamentares em todo o Brasil, o presidente da Assembleia Legislativa (AL), deputado Eduardo Botelho, declarou que a sigla deve receber novo nome. "Brasil Democrático ou Centro Democrático" seriam suas sugestões.

 

Alguns nomes ainda não assinaram a ficha de filiação, como do presidente da Assembleia Legislativa, Botelho, o exprefeito Mauro Mendes, os deputados estaduais Professor Adriano Silva, Mauro Savi e Max Russi.

 

Também são esperados o secretário de Estado de Agricultura, Suelme Evangelista Fernandes, o procurador geral Rogério Gallo e o presidente do Instituto de Terras do Estado (Intermat), Cândido Teles, entre outros líderes.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.


LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO




VÍDEO PUBLICIDADE