Cuiabá, 20 de Outubro de 2018

POR MEIO DE NOTA

Domingo, 11 de Março de 2018, 11h:57 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

Promotor alega interesses inescrupulosos em vazamento de mensagem

Da Redação

(Foto: Reprodução)

promotor -Cesar-Danilo-Ribeiro-de-Novais-.jpg

 

O promotor de Justiça, César Danilo Ribeiro de Novais, por meio de nota aos veículos de comunicação da Capital, argumentou que haveria  interessses inescrupulosos no vazamento de sua mensagem, após vazamento de uma mensagem sua, em grupo de WhatsApp, para a imprensa. Nela o promotor diz que o "Ministério Público é bem maior que o Judiciário, moral e intelectualmente!"

 

Na nota ainda alega que  foi mal interpretado e que a publicação está fora do contexto, já que não teve a intenção de o Poder Judiciário e seus membros perante a sociedade.

 

“O odioso vazamento tardio, ao que tudo indica, pode atender a inúmeros interesses inescrupulosos, porém, em nada coopera para a informação, defesa e implemento dos direitos da sociedade, que é a empregadora e razão de ser de todo agente público. Em 14 anos atuando como promotor de Justiça, tenho trabalhado com juízes extremamente preparados para a judicatura que utilizam a caneta e toga para diminuir a injustiça social”, completa.

 

(Foto: Ilustração)

Promotor-conversa -doc.jpg

 

A publicação levou o desembargador Rui Ramos, presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso a emitir nota de repúdio sobre o fato.

 

A afirmação ocorreu em uma conversa sobre a proposta do governador Pedro Taques (PSDB) de reter 20% do duodécimo até abril. À época o desembargador Rui Ramos, presidente do Tribunal de Justiça havia recusado a medida, argumentando que o TJ era um poder e não uma instituição. Nas críticas, o promotor ainda ressaltou que o Judiciário era muito abaixo da média.

 

Confira a nota na íntegra

 

Um texto fora do contexto gera pretexto para interpretações equivocadas.

 

A má interpretação de minha manifestação ocorrida há mais de 30 dias, em grupo privado da Associação do Ministério Público em aplicativo de comunicação instantânea, que foi leviana e covardemente vazada, desconsidera todo o contexto acerca da discussão de assunto específico entre o público interno, composto por promotores e procuradores de Justiça.

 

Nunca tive a intenção de desprestigiar o Poder Judiciário e seus membros junto à sociedade, a manifestação se limitou a um comentário interno devido uma manifestação do Tribunal de Justiça que na minha interpretação criticava o fato de estar recebendo tratamento isonômico com o Ministério Público.

 

O odioso vazamento tardio, ao que tudo indica, pode atender a inúmeros interesses inescrupulosos, porém, em nada coopera para a informação, defesa e implemento dos direitos da sociedade, que é a empregadora e razão de ser de todo agente público.

 

Em 14 anos atuando como promotor de Justiça, tenho trabalhado com juízes extremamente preparados para a judicatura que utilizam a caneta e toga para diminuir a injustiça social.

 

Por último, cumpre registrar que o sucesso do combate ao crime organizado e concretização dos direitos da sociedade tem relação direta com a harmonia e o respeito entre Ministério Público e Poder Judiciário.

 

Cuiabá, 10 de março de 2018.

 

César Danilo Ribeiro de Novais

 

Promotor de Justiça

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br