Cuiabá, 22 de Outubro de 2018

DIZ NOGUEIRA EM LIVE

Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018, 09h:44 - IMPRIMIR | comentar (01)
A | A

compartilhar

"PRF me deu experiência e avalizou minha candidatura"

Claryssa Amorim
Da Redação

(Foto: Roger Perisson)

Arthur Nogueira - 10.jpg

 

Em entrevista a Live do Única News, nesta quarta-feira (19), o candidato ao governo pela Rede Sustentabilidade, Arthur Nogueira, disse que ficou mais próximo da política por atuar como superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e ver os problemas de Mato Grosso. Ele ainda não deixou de analisar que o atual governador, Pedro Taques (PSDB), não elenca as qualidades e, nem tampouco, conseguiu dar prioridades a setores essenciais, capazes de fazer o Estado avançar.

 

O candidato atuou por 24 anos na Polícia Rodoviária Federal e chegou a ser superintendente por quatro anos. Porém, para ingressar na política e concorrer ao Palácio Paiaguás, ele se afastou do cargo. Ele estudou administração e teve a sua primeira formação acadêmica. Ainda no segundo ano do curso, em 1993, surgiu a oportunidade de prestar o concurso público da PRF.

 

“Eu estudo administração pública desde 1998 e venho aplicando competência na PRF, lidando com saúde, educação, segurança, pois tudo converge na rodovia e me fez ficar próximo e atento aos problemas do Estado”, disse Nogueira.

 

Ele lembra que se apresentou a Rede, após ver casos mostrados em operações, desde 2001, nas rodovias, ações de pessoas sem terra, com caminhoneiros e isso “me fez aproximar ainda mais para entender os problemas do nosso Estado”.

 

“Em ações nas rodovias, como bloqueio de caminhoneiros, sem terra, enfim, sempre fui mediador e tentei me aproximar de boa política. Me coloco em partidos sem caciques, sem manutenção ou ampliação do poder, pois voltamos ao voto de cabresto e de coronelismo”, argumentou o candidato.

 

O ex-superintendente da PRF analisou ainda Mato Grosso nas mãos do atual governador, destacando que há muito o que fazer pelo Estado. Lembrando que adminsitrar um Estado está bem para além de só colocar seu nome na placa de obra.

 

“Não houve avanços no Estad. Estamos com obras inacabadas, sem reformas, com políticos sempre optando por construir novas obras e assim vão surgindo obras inacabadas, porque eles [os políticos] querem ver seus nomes nas placas e com pessoas, nestes atos, os apaludindo. Quem estudou administração pública entende e sabe que é só para enrolar”, destacou.

  

Sem medo de se posicionar, ainda tem feito duras críticas a atual gestão quanto ao desmazelo em áreas como educação, infraestrutura, segurança e principalmente saúde. Assim, como também cobra dos atuais políticos que, conforme Nogueira, nada fizeram para melhorar a situação do Estado.

 

Carreira

 

Em 2001, ele foi eleito presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais do Estado e reeleito para seu segundo mandato até 2006. Nesse período, fez parte da criação da Federação Nacional de Sindicatos da PRF, onde atuou como diretor financeiro e foi eleito membro do conselho de administração da Cooperativa de crédito dos servidores da Polícia Federal e PRF em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, permanecendo até 2016.

 

Em 2012, Nogueira se formou em Direito na Universidade de Cuiabá. Em maio de 2013, foi convidado pela então diretora geral da PRF a assumir a função de superintendente da PRF em Mato Grosso, onde permaneceu por 4 anos.

 

Agora, pela primeira vez, Arthur Nogueira se filia a um partido para levar a sua experiência como policial rodoviário e ex-superintendente da PRF para o Governo do Estado, entendendo que há espaço para renovação nos quadros políticos do país.

Fb

Compartilhe esta notícia com os seus amigos

0 Comentário(s).

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

COMENTAR ESTA MATÉRIA
FECHAR

Edição Atual

Ed. Setembro 2018

ASSINAR LER A REVISTA MAIS



vídeo publicidade


Av. Historiador Rubens de Mendonça, 1731 - Cuiabá MT

arte@unicanews.com.br